uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Multado por infracção que não cometeu

Empresário de Santarém diz que foi autuado injustamente pela PSP do Cartaxo

A viatura estava parada no local apropriado e o seu dono procedia à entrega de encomendas aos seus clientes no Cartaxo quando um polícia resolveu passar-lhe uma multa por estacionamento indevido. O lesado queixa-se de excesso de zelo e diz que não paga.

Edição de 08.09.2004 | Sociedade
Um empresário de Santarém queixa-se de ter sido multado injustamente pela PSP do Cartaxo. Napoleão Vassalo, proprietário dos Transportes Vassalo, diz que na quinta-feira, 2 de Setembro, pouco depois da uma da tarde, estacionou a sua viatura num lugar de cargas e descargas na rua Luís de Camões, junto à câmara municipal. Quando regressou, depois de ter deixado as encomendas no cliente, estava a ser multado por um agente da esquadra da Polícia de Segurança Pública do Cartaxo, que se situa a menos de 50 metros.Napoleão Vassalo garante que demorou cerca de dez minutos de cada uma das duas vezes que teve de descer a rua para entregar as embalagens de cartão ao cliente e regressar à viatura. “Ao todo não demorei mais de vinte minutos, mas mesmo que demorasse mais tempo não havia razões para ser multado porque aquele sinal não limita o tempo para as cargas e descargas”, refere o lesado.O empresário assegura que explicou tudo ao agente e se disponibilizou para o acompanhar a casa do cliente onde deixara a mercadoria, de forma a confirmar a sua versão. Em troca diz que apenas recebeu a confirmação que estava autuado e de nada valeu ter ido à esquadra queixar-se do sucedido. “Eles são solidários uns com os outros e ninguém quis dizer que o colega estava errado”, sublinhou.Agora Napoleão Vassalo diz que vai esperar que a multa chegue mas garante que não paga, nem que tenha de recorrer ao tribunal. “Estava parado no local indicado para as cargas e descargas, o carro estava identificado, o sinal não tem limite horário, pelo que a lei garante-me o tempo necessário para carregar e descarregar, que foi o que eu fiz”, reforça. Para suportar as suas queixas, o empresário chamou um fotógrafo ao local, que fotografou a zona onde estava a viatura e o sinal respectivo.Confrontado com estes factos, o comandante da esquadra da PSP do Cartaxo, chefe Rocha, diz que teve conhecimento das queixas do empresário mas ainda não tem o relatório do agente que o autuou, pelo que, para já, não se pronuncia sobre o caso. No entanto, embora reforce que não saiba o que se passou desta vez, diz que é frequente os condutores, só por terem o carro identificado como viatura de transportes, estacionarem abusivamente em qualquer local por períodos exagerados.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...