uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Um valente susto na praia da Ericeira

Edição de 15.09.2004 | Aquelas férias...
Nas memórias das férias, José António Dias regista um valente susto que o marcou para o resto da vida. Foi numa praia da Ericeira, tinha 12 anos e viu a vida presa por um fio. O jovem pensava ser um excelente nadador e para influenciar os pais resolveu avançar pelo mar dentro com uma bola na mão. Minutos depois, apercebeu-se de que estava numa zona complicada. O nadador salvador começou a apitar e a fazer-lhe sinais para sair. O rapaz atrapalhou-se e o corpo franzino foi levado no sentido das rochas e já não conseguiu sair pelos seus pés. “Valeu-me a preparação do nadador salvador que com alguma dificuldade conseguiu arrastar-me para terra”, disse.O funcionário administrativo, hoje com 46 anos, nunca mais encarou o mar da mesma maneira. José Dias não é um amante da praia e confessa que só vai a banhos para fazer companhia à família. O responsável administrativo da unidade de saúde de Samora Correia, que é também autarca na freguesia, prefere a pesca. É capaz de pescar todos os dias das férias. “É um momento de descanso, reflexão e prazer. É bom para refrescar as ideias”, comenta. Não é um grande pescador, mas já conseguiu alguns feitos dignos de registo. “Não pesco pelo peixe, mas pelo prazer de pescar”, explica.A praia de Altura (Algarve) tem sido o destino de férias da família Dias. José António gosta de aproveitar as noites para passear com a família e saborear um crepe com gelado.Na última década, as férias têm sido condicionadas pela actividade comercial da esposa e pela sua dedicação à vida associativa. Em 1998, prometeu à mulher que assim que acabassem as festas de Samora, cuja organização liderou, punham-se a caminho do Algarve para ir ao encontro da filha mais nova que já não via há 15 dias. A festa acabou às seis da manhã e de imediato, José Dias colocou-se ao volante. A história da viagem dava um filme. Como não conseguia suportar o sono e o cansaço, quando chegou ao Alentejo, o condutor optou por comprar um garrafão de água fresca e na viagem, entre Mértola e Castro Marim, parou meia dúzia de vezes para molhar a cabeça. Só dessa forma conseguiu chegar ao destino mais de três horas depois da partida.José Dias já trabalhou na área das viagens e conhece muitos paraísos de férias, mas não tem um destino de sonho. Este ano prometeu à família que a próxima viagem será ao nordeste brasileiro. As praias com areia fina e águas cristalinas e as paisagens de sonho já cativaram o clã Dias. O chefe de família vai tentar levar o equipamento de pesca.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...