uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Segunda eliminatória da Taça de Portugal

Edição de 22.09.2004 | Desporto
Abrantes e Fátima, da II Divisão B e Torres Novas e Rio Maior, da III Divisão, aproveitaram da melhor maneira o facto de jogarem nos seus terrenos para ultrapassarem os seus adversários e seguirem em frente na Taça de Portugal. Riachense e Monsanto, a jogarem fora de casa, venderam cara a derrota mas acabaram por ficar pelo caminho.O Fátima, apesar de jogar no seu terreno, tinha um osso duro de roer. O Mafra, seu adversário, é do mesmo escalão e a exemplo dos fatimenses ainda não perdeu para o campeonato. Contudo a equipa da “terra dos milagres”, conseguiu controlar o jogo e beneficiou da inspiração de Carioca, que marcou os dois golos, para vencer justamente 2-1.Em Abrantes, tudo foi mais fácil. Apesar de ser do mesmo escalão, o Estarreja mostrou menos argumentos do que os abrantinos, principalmente na segunda parte, altura em que primeiro Toni e depois Santana marcaram os dois golos da vitória e colocaram a equipa na terceira eliminatória da Taça de Portugal.Torres Novas, Rio Maior, Riachense e Monsanto, tinham adversários do mesmo escalão, III Divisão, mas de séries diferentes, e enquanto os torrejanos e Riomaiorenses, passaram com alguma facilidade, Monsanto e Riachense ficaram pelo caminho. O Torres Novas despachou o Sátão com dois golos sem resposta. Roland marcou o primeiro na primeira parte e Leandro matou o jogo a meio da segunda.Em Rio Maior a equipa de Toni Pereira, deu mais uma prova do seu bom momento de forma. Recebeu e venceu 3-0 o Águeda equipa que desceu esta época à III Divisão. Pedro Fonseca marcou dois golos e foi o homem do jogo, Amadeu marcou o terceiro, mantendo assim a equipa na prova.Na Anadia, o Riachense vendeu cara a derrota. Esteve a vencer com um golo de Carlitos, mas acabou por ceder no prolongamento. Mas a equipa comandada por João Henriques foi muito penalizada pelo árbitro, terminando o jogo com apenas nove jogadores em campo.Também o Monsanto, que jogou na Idanha-à-Nova, se queixa da arbitragem. A equipa comandada por Arsénio Fazenda, perdeu 2-1, depois de estar a vencer com um golo obtido por João Magalhães, logo aos nove minutos. O Monsanto ficou pelo caminho, mas demonstrou que é uma equipa a ter em conta no campeonato.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...