uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

O autarca que já foi treinador e massagista

Manuel Fabiano, presidente da Junta de Freguesia de Valada
Edição de 21.09.2004 | O poder local aqui tão perto
O actual presidente da Junta de Freguesia de Valada, Manuel Alfredo Moreira Fabiano, está no primeiro mandato como líder da autarquia mas tem uma enorme experiência de cargos políticos e associativos.No Ribatejano Futebol Clube Valadense, o clube mais popular da freguesia, chegou a ser presidente, treinador e massagista ao mesmo tempo. Na política, foi presidente da Assembleia de Freguesia de Valada e deputado municipal.No entanto, até às últimas eleições autárquicas sempre tinha recusado candidatar-se nos lugares cimeiros das listas do Partido Socialista à junta de freguesia. Situação que alterou nas eleições de Dezembro de 2001, quando concorreu como secretário, função que exerceu até que, a meio do mandato o presidente eleito, Carlos Cláudio, deixou a junta para se dedicar a tempo inteiro à função de assessor do presidente da Câmara do Cartaxo.Manuel Fabiano foi então promovido a presidente da autarquia, uma situação que aceitou com naturalidade. “Achei que com esta idade seria a altura de dedicar mais tempo à terra”, revela. No entanto, mudanças recentes na sua vida profissional fazem com que o tempo seja cada vez mais escasso.É que depois de 23 anos de trabalho na fábrica da Ford de Azambuja, onde era controlador do pessoal da área da manutenção, foi obrigado a procurar novo emprego devido ao encerramento da unidade fabril. Actualmente trabalha como encarregado da empresa de segurança do centro de processamento de carnes da Sonae, em Santarém, posto onde trabalha doze horas por dia, das sete da manhã às sete da tarde.Neto de avieiro (o avô era de Vieira de Leiria), Manuel Fabiano nasceu há 47 anos no Reguengo de Valada. Viveu sempre na freguesia, onde pensa acabar os seus dias. Fez o sétimo ano do antigo Liceu de Santarém e hoje está arrependido por não ter seguido a carreira militar. Gostava da tropa e chegou a equacionar ir para Lamego prosseguir a vida militar, mas a oferta de emprego na Ford anulou esses planos.Casado e com dois filhos, uma rapariga de 21 anos e um rapaz de 11, Manuel Fabiano ainda não decidiu se vai recandidatar-se nas próximas eleições autárquicas. A falta de tempo é o que mais o preo-cupa porque não é fácil, depois de doze horas de trabalho, retirar mais tempo à família para ir diariamente resolver os assuntos da junta.Aliás o autarca de Valada diz que cada vez há mais responsabilidades nas juntas de freguesia, o que o faz pensar que era altura de se ponderar a importância de alguém do executivo da juntas, fosse o presidente ou não, estar a tempo inteiro na autarquia. “Somos convocados muitas vezes por organismos regionais e nacionais para estarmos em reuniões a qualquer hora do dia, partindo do princípio que não fazemos mais nada. A maioria de nós não pode ir, mas as populações ganhariam muito com alguém que pudesse ir a todas essas reuniões”, diz Manuel Fabiano.Se continuar na autarquia, os seus grandes objectivos passam pela construção de um parque de campismo junto ao campo de futebol de Valada, pelo fomento da fixação de pessoas na freguesia e pela construção de um monumento ao trabalhador no Largo do trabalhador, onde antigamente os patrões das casas agrícolas recrutavam braços de trabalho.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...