uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Benavente vai ter segunda farmácia

Benavente vai ter segunda farmácia

Presidente da câmara denuncia funcionamento ilegal do único posto de venda de medicamentos

O Infarmed vai abrir concurso para uma segunda farmácia em Benavente. A decisão surgiu na sequência das dificuldades da única farmácia existente que, segundo o presidente da câmara está a funcionar a meio gás e fora da lei.

Edição de 22.09.2004 | Sociedade
O Instituto Nacional da Farmácia e do Medicamento (Infarmed) vai abrir o concurso para a atribuição do segundo alvará para funcionamento de uma farmácia em Benavente. A decisão foi tomada após a apresentação de uma proposta da Administração Regional de Saúde, Sub-Região de Santarém, e depois da câmara ter denunciado a insuficiência de respostas por parte da única farmácia existente na vila.A hipótese de colocar temporariamente um posto móvel de venda de medicamentos foi colocada pelo Infarmed, mas foi rejeitada pela autarquia que justificou a necessidade de uma segunda farmácia que garanta o serviço 24 horas por dia. “Não podíamos aceitar essa situação. Não queremos cá um posto móvel, queremos uma segunda farmácia rapidamente”, disse. Segundo o presidente da câmara, António José Ganhão, a farmácia continua a prestar um mau serviço aos clientes. O autarca denunciou ao Infarmed que, em Agosto, a farmácia esteve fechada quatro dias e só atendeu urgências. Os clientes barraram com as grades de ferro da porta e foram atendidos na rua, mesmo em pleno dia.António Ganhão denunciou ainda a ruptura de stocks na farmácia que obriga os doentes a esperarem pelos medicamentos ou a recorrerem a outras farmácias em Samora Correia ou Salvaterra de Magos. Segundo o autarca, alguns laboratórios deixaram de fornecer a farmácia por causa de dívidas acumuladas por parte do anterior proprietário, que terá vendido o estabelecimento. O edil disse ainda que a farmácia está a funcionar sem director técnico, numa situação de ilegalidade.Uma versão que foi contrariada por João Fonseca, que disse a O MIRANTE ser o novo director técnico da farmácia e desmentiu a existência de dívidas a laboratórios e rupturas de stocks. “Isso não é verdade, os senhores são os ignorantes”, disse, antes de se despedir e desligar o telefone sem esclarecer todas as dúvidas.Fonte do Infarmed confirmou que a proposta para novo director técnico da farmácia ainda não foi aprovada e garantiu que o estabelecimento está a funcionar com dificuldades e sem cumprir os requisitos legais. Segundo a mesma fonte, a situação está a ser acompanhada por inspectores e a farmácia poderá mesmo encerrar se a situação se agravar.Quanto ao concurso para um novo alvará, a mesma fonte explicou que é um processo que pode demorar vários meses e não garantiu uma data para a abertura da nova farmácia que será a sexta do concelho de Benavente. O presidente da câmara acusou o anterior proprietário da farmácia de falta de respeito pelos clientes e pelas entidades que gerem o concelho. “Não é minha intenção falar com o proprietário porque ele não teve nenhuma consideração pela nossa população”, disse.“Ele deveria ter-nos alertado para esta situação e não o fez”, acrescentou. António Ganhão promete continuar a acompanhar a situação junto do Infarmed e dos serviços de inspecção.A única farmácia de Benavente serve centenas de utentes dos serviços de urgência do Centro de Saúde de Benavente e da Santa Casa da Misericórdia onde funcionam duas dezenas de especialidades e brevemente haverá um bloco operatório. Nelson Silva Lopes
Benavente vai ter segunda farmácia

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...