uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Jovens mais perto da política

Assembleia dá luz verde ao Conselho Municipal da Juventude do Entroncamento
Edição de 29.09.2004 | Política
A criação do Conselho Municipal da Juventude (CMJ) do Entroncamento foi aprovada na sessão da assembleia municipal de sábado. Por considerarem que o regulamento que estabelece o funcionamento do conselho não prevê a participação de jovens trabalhadores, a CDU votou contra. Socialistas e social-democratas votaram a favor e o BE absteve-se. As razões para a abstenção dos bloquistas foram expostas pelo eleito Carlos Matias e prendem-se com o facto de não estar nenhum membro da assembleia municipal representado no organismo. E acrescentou que há associações lideradas por adultos que movimentam muitos jovens que também deviam pertencer ao CMJ. A criação do Conselho Municipal da Juventude (CMJ) e do respectivo regulamento interno já tinha sido aprovada pela câmara em Julho, por proposta do vereador João Fanha (PSD). Na altura apenas o vereador da CDU, António Ferreira, se absteve pelo facto das estruturas das juventudes partidárias e sindicais não terem assento no conselho.O CMJ é um órgão que conta com a participação de jovens com idades compreendidas entre os 16 e os 30 anos. Visa contribuir para criar condições para a formação humanística e cívica da juventude, identificar os obstáculos ao desenvolvimento de actividades e aumentar a responsabilidade juvenil. Incentivar a participação dos jovens na vida social e prevenir o aparecimento de condutas de risco, são outras das competências do Conselho Municipal da Juventude. Deste órgão de consulta da câmara municipal fazem parte o presidente da autarquia e o vereador responsável pelo pelouro da Juventude, João Fanha. Os jovens estão representados por um elemento de cada uma das seguintes entidades: Associação de Estudantes da Escola Secundária do Entroncamento, Escola Profissional Gustave Eiffel, Corpo Nacional de Escutas, Associação de Escoteiros de Portugal e um representante de cada uma das colectividades concelhias inscritas no Registo Nacional de Associações Juvenis.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...