uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Variante amputada

Variante amputada

Ministro inaugura circular de Alcanena prometida há 20 anos, com dois quilómetros ainda por concluir

A variante de Alcanena abriu ao tráfego na terça-feira, quando ainda falta completar um troço de dois quilómetros. O ministro das Obras Públicas prometeu maior celeridade na conclusão das obras, mas o presidente da autarquia não deita foguetes antes da festa.

Edição de 29.09.2004 | Sociedade
O ministro das Obras Públicas prometeu maior celeridade na conclusão da variante de Alcanena, inaugurada terça-feira. António Mexia disse esperar não serem precisos 20 anos, o tempo que levou a fazer esta via, para acabar com o estrangulamento da variante na zona de Vila Moreira. O presidente da câmara, o independente Luís Azevedo, ficou esperançado mas só acredita quando vir as obras começarem. A variante, com cerca de cinco quilómetros, desemboca numa estrada municipal à entrada de Vila Moreira. O que constitui um estrangulamento, nomeadamente para as empresas da zona industrial da localidade, que têm de escoar os seus produtos por uma estrada degradada com cerca de seis metros de largura. Em causa estão menos de dois quilómetros.Questionado por O MIRANTE sobre quando é que a situação seria resolvida, o ministro respondeu que está a ser dada prioridade a situações que façam sentido e que melhorem a vida das pessoas. “E esta faz sentido”, sublinhou, acrescentando que “vão ser tomadas decisões” porque não se pode estar à espera 20 anos. “Vamos ser mais rápidos”, garantiu António Mexia.A amputada variante era um desejo da população e dos autarcas há 20 anos. E pelas contas do próprio ministro, ao inaugurar-se a variante agora significa que se fizeram 250 metros de estrada por ano. O presidente da autarquia lembrou que o concelho é dos mais industrializados do distrito, pelo que é um dos que mais contribui com impostos. Nesse sentido, sublinhou Luís Azevedo, Alcanena merece ter boas acessibilidades e a variante concluída. Porque do troço que falta concluir depende “a aplicação de estratégias para o concelho e a captação de novas empresas”. A variante à Estrada Nacional (EN) 365-4, que liga a EN 243 (Videla) a Alcanena, tem por objectivo desviar o trânsito de pesados das zonas urbanas, criando também uma ligação mais rápida às auto-estradas A1 e A23. A obra inicia-se na designada rotunda 1, sobre a EN 243 e passa na passagem inferior à auto-estrada do norte, aproveitando a estrada municipal existente. Entre a rotunda 2 e 3 existem duas vias por sentido de modo a fazer face ao volume de tráfego que é mais intenso nesta zona. O troço termina na rotunda 5, onde se estabelece a ligação à Estrada Municipal que serve Vila Moreira. A obra custou 6.272.147 euros, tendo sido comparticipada em quase 3 milhões de euros por fundos comunitários através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER). Em expropriações foi gasto cerca de um milhão de euros.
Variante amputada

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...