uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Valdo abriu a “lata”

Valdo abriu a “lata”

Vialonga derrotou o Cartaxo (3-0) e confirmou favoritismo

Um espectacular golo de Valdo abriu caminho para a vitória do Vialonga sobre o Cartaxo. Com uma postura atacante, a equipa anfitriã confirmou o bom campeonato que está a realizar com a conquista de mais três pontos. O Cartaxo somou uma derrota que o mantém no fundo da tabela.

Edição de 01.12.2004 | Desporto
O Cartaxo sofreu uma pesada derrota por 3-0 na deslocação ao campo do Vialonga, numa partida que opunha o terceiro ao antepenúltimo classificado da série E da Terceira Divisão. Como já tinha sucedido no jogo da Taça de Portugal, foram os vialonguenses a comandar a iniciativa atacante, com o trio composto por Tomás, Milue e Valdo, bem acompanhados por Luís Gomes, a mexer-se bem no ataque. No lado oposto, Leonel Madruga, treinador do Cartaxo, preparou uma equipa mais defensiva, com Fred a jogar como líbero, atrás dos centrais Alcobia e Vicente. Por isso não foi de estranhar o domínio da equipa da casa, que podia ter inaugurado o marcador aos 13 minutos, quando Luís Gomes, desmarcado por Sérgio, não fez melhor que rematar à figura de Peter, que saiu a fazer a mancha. Na área contrária, Fábio deu o primeiro sinal de perigo do Cartaxo, com um cabeceamento que saiu à figura de Paulo Marques.À passagem dos 20 minutos reclamou-se grande penalidade na área do Cartaxo. Após um centro no corredor direito, Gonçalo tentou fazer-se ao lance mas foi agarrado por um defesa. Um lance que o árbitro deixou escapar.Só que, com quase meia hora, o Vialonga acabou por marcar. Num cruzamento efectuado para a área do Cartaxo, Valdo rematou de primeira e à meia volta, num tiro que surpreendeu Peter, que se estirou mas não impediu o tento.O Cartaxo sofreu com o golo inaugural e quase consentiu o segundo de imediato, não fosse André Diogo a cortar com o peito um cabeceamento de Valdo que se encaminhava para a baliza. O Vialonga pressionava e Plácido teve o golo nos pés, o que só foi evitado por um defensor de cabeça quando a bola seguia na direcção da linha de golo, após uma saída extemporânea de Peter. Mas a avalanche atacante do Vialonga deu frutos. Fred tentou controlar uma bola perdida na sua área com um movimento de tronco mas o árbitro entendeu que o cartaxeiro jogou a bola com o braço. Um lance difícil de ajuizar já que estávamos na linha de fundo.Perante os protestos dos jogadores do Cartaxo, Tomás não teve dificuldades em converter a grande penalidade e fazer o 2-0, resultado com que se alcançou o intervalo.No segundo tempo o Cartaxo mostrou uma maior vontade dese acercar da baliza do Vialonga, com Leonel Madruga a trocar Alcobia por Armando. Mas o perigo continuava a rondar Peter e Valdo quase marcou de cabeça em resposta a um cruzamento de Hugo Costa.No banco do Vialonga, Carlos Eduardo tirou Mileu e colocou em campo José Duarte, enquanto Diogo Diogo substituiu Sandro no Cartaxo. Quase de imediato Fábio podia ter feito melhor, mas rematou ao lado do poste esquerdo baliza de Paulo Marques.Mas a polémica estava para chegar. Hugo isolou-se na esquerda e estatelou-se no pelado quando Paulo Marques fez a mancha. Um lance que pareceu grande penalidade mas no qual o árbitro entendeu “amarelar” o ponta de lança.O Cartaxo distraiu-se com os protestos e José Duarte protagonizou um rápido contra-ataque e, quando tinha Peter pela frente, desviou o esférico e foi derrubado pelo guardião à entrada da área.O guarda-redes acabou por ser expulso por duplo amarelo e, para a entrada de Pedro Miguel, Leonel Madruga teve de “sacrificar” André Diogo. Mas o recém-entrado guarda-redes teve azar. Na marcação do livre directo Sequeira acertou em cheio na trave mas Luís Gomes estava do sítio certo para efectuar a recarga e por o marcador em expressivos 3-0. Até final da partida pouco mais houve a registar. Já pouco convicto na recuperação, o Cartaxo deixou que o Vialonga pudesse aumentar a vantagem, mas Valdo e José Duarte perdoaram o aumento do score.A vitória do Vialonga é justa porque foi a equipa que se empenhou mais para ganhar o jogo. E nesse capítulo Valdo foi um quebra-cabeças para a defensiva adversária. No Cartaxo, Armando entrou na segunda parte mas foi o melhor elemento e dos mais empenhados, numa equipa que teve dificuldades em sair para o ataque.A equipa de arbitragem realizou uma exibição medíocre mas errou para os dois lados, não assinalando uma grande penalidade a favor de cada equipa. O Cartaxo pode ainda queixar-se de alguma dualidade de critérios na marcação de faltas.
Valdo abriu a “lata”

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...