uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

“Estamos a trabalhar para resolver os problemas”

Comissão administrativa procura resolver a crise no Vilafranquense
Edição de 07.12.2004 | Desporto
O Vilafranquense está a passar por uma grave crise que aflige todos os sectores do clube. No futebol a situação tem-se vindo a agravar e para completar o grupo de trabalho, o treinador Carlos Pedroso tem que recorrer à equipa de juniores para completar uma equipa que apenas tem no activo 10 jogadores seniores.Por isso mais do que se referir à derrota consentida em Fátima, Carlos Pedroso, preferiu referir-se ao futuro da equipa. “Estamos a atravessar uma crise muito profunda, a vida está difícil, mas creio que ainda temos hipóteses de sair por cima”.Carlos Pedroso, que garante que teria sido mais fácil abandonar o barco, mas isso não é do seu carácter. “É nos momentos difíceis que devemos dar as mãos e não fugir como os ratos”, referiu, para acrescentar que os problemas são para ser encarados e procurar a sua resolução. “Para já tenho a promessa da Comissão Administrativa de que vai resolver o problema de pagamentos ao grupo de trabalho, e eu confio nas pessoas que compõem a comissão”, referiu.“Para além disso, há também a garantia de refazer o plantel, que neste momento tem apenas 10 jogadores seniores e oito juniores, vamos trabalhar e penso que assim ainda podemos atingir os nossos objectivos de manutenção. Tenho fé de que as pessoas de Vila Franca de Xira ajudem o clube, que merece”, referiu.Crise em toda a vida do clubeEntretanto a Comissão Directiva que aceitou dirigir o Vilafranquense até ao dia 21 de Janeiro, explicou à comunicação social o que pretende. “Primeiro que tudo estamos a trabalhar para preparar o caminho para a vinda de uma direcção credível”, referiu José Fidalgo, um dos membros da comissão.Ainda sem saber bem qual é o montante das dívidas, a Comissão Administrativa do Vilafranquense, lançou na segunda-feira, um apelo aos seus conterrâneos, para salvar o clube. “Temos de sanear o clube, os problemas são muitos e percorrem toda a vida desportiva do clube, por isso uma das nossas primeiras decisões é proceder a uma autonomia alargada para todas as modalidades, que assim poderão procurar outros apoios”, garantiu José Fidalgo.Segundo o dirigente, para o futebol é necessário arranjar até ao final da época cerca de 85 mil euros, o que não será muito fácil, por isso e garantindo que a ideia é proceder rapidamente ao pagamento das dívidas ao grupo de trabalho, José Fidalgo apelou à compreensão e ao amor à camisola dos jogadores, “para serem compreensivos e ajudarem a resolver os problemas”.Contudo, o dirigente garante que só com a ajuda dos vilafranquenses é possível sair da crise, deixou um apelo para que todos se unam e uma palavra de louvor e gratidão para os atletas, treinadores e funcionários, que apesar de todas as dificuldades continuam a representar o Vilafranquense com toda a dignidade e empenho.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...