uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Testemunha retida no trânsito

Contratempo no julgamento do ex-presidente da Ribeira de Santarém
Edição de 08.12.2004 | Sociedade
A testemunha que estava arrolada para depor na última sessão do julgamento do ex-presidente da Junta de Freguesia da Ribeira de Santarém, Armando Pires, só vai ser ouvida dia 21. O antigo vereador da Câmara de Santarém, Raul Violante, ficou retido no trânsito em Lisboa, devido a um acidente, e não pôde comparecer no Tribunal de Santarém na sessão desta terça-feira. Raul Violante, que já foi também o coordenador do serviço distrital de Santarém da Protecção Civil, era a única pessoa convocada para esta audiência. Para a sessão do dia 21 de Dezembro estava prevista a audição de um dos peritos da Polícia Judiciária que investigou o caso. De entre as testemunhas arroladas conta-se ainda o ex-presidente da Câmara de Santarém, José Miguel Noras, e o actual presidente da Junta da Ribeira, Vítor Gaspar. O tribunal aguarda ainda pela resposta de um pedido de levantamento do sigilo profissional de dois solicitadores, para que os profissionais possam depor. Até porque são considerados fundamentais para o apuramento da verdade. Até agora ainda não foi emitida a decisão da Câmara dos Solicitadores, que tem competência na matéria.Armando Pires, que foi presidente entre 1979 e 1997, é acusado de peculato e de burla. É suspeito de ter feito passar para as suas contas pessoais verbas que legitimamente pertenciam à junta de freguesia, entre outras irregularidades.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...