uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Rubenilson bisa

Rubenilson bisa

Coruchense bateu o U. Santarém (2-0) e aproximou-se do adversário na classificação

Dois golos de Rubenilson deram a vitória ao Coruchense na recepção ao U. Santarém. Um triunfo justo da equipa que jogou melhor e criou mais oportunidades, perante escalabitanos que só acordaram na segunda parte.

Edição de 15.12.2004 | Desporto
O Coruchense venceu o U. Santarém por 2-0 e ficou a apenas um ponto do seu adversário no campeonato. Uma vitória que não deixou dúvidas devido à qualidade de jogo que as equipas demonstraram.O U. Santarém até começou melhor, com domínio do meio-campo, mas o bom momento durou apenas cinco minutos. A resposta do Coruchense foi o golo. Rubenilson combinou bem com Pelarigo e, já dentro da área, rematou forte, sem hipóteses de defesa para Bruno Torre.Os visitantes acusaram o golo sofrido quando ainda nenhuma das equipas o tinha justificado e a pressão do Coruchense intensificou-se. Muito activo, Rubenilson destacava-se no corredor esquerdo e numa jogada junto à lateral centrou para a área, onde Pelarigo não foi expedito a rematar à baliza quando estava em posição frontal.Aliás, o ponta-de-lança esteve noutros dois lances em que teve oportunidade de criar problemas ao guarda-redes adversário mas fez muita cerimónia na altura de rematar ou passar o esférico.Aos 18 minutos Frade obrigou Bruno Torre a sair dos postes, após uma desmarcação do capitão Lino. O jogo ficou, entretanto, mais lento e só à passagem da meia hora o perigo voltou a rondar as balizas, com Rubenilson a cabecear bem perto do poste esquerdo da baliza do U. Santarém.Insatisfeito com a produção da equipa, Manuel Francisco fez entrar Mário Nelson no lugar de Jorge mas a alteração pouco mudou o cariz da partida. O primeiro remate do U. Santarém com algum perigo surgiu apenas aos 42 minutos, por intermédio de Abel, mas saiu bem acima da barra da baliza de Gonçalo. E a produção atacante dos escalabitanos ficou-se por ali, até ao apito para o descanso.No recomeço da partida, João Mourinha colocou Oliveira no lugar de Pelarigo e, logo aos 53 minutos, o brasileiro ganhou a corrida a Nelson Rato para rematar não muito longe do alvo.O U. Santarém surgiu mais atrevido no segundo tempo e Paulo Ribeiro teve uma oportunidade de ouro para empatar a partida. Mário Nelson assistiu o ponta-de-lança que rematou rasteiro junto ao poste mas Gonçalo fez uma grande defesa para canto. No seguimento do livre, Miguel Abreu rematou de fora da área ao lado da baliza. O Coruchense jogava em contra-ataque à procura de matar o jogo e conseguiu-o a um quarto de hora do apito final. Rubenilson arrancou de forma decidida e isolou-se frente a Bruno Torre, rematando a meia altura para o fundo das redes.Os jogadores do U. Santarém reclamaram o lance por eventual fora-de-jogo mas, da baliza contrária, foi impossível ver da regularidade da jogada.Apesar de pressionar mais o U. Santarém só se aproximava da baliza do Coruchense em lances de bola parada. Mário Nelson e Pedro Silva fizeram-no mas sem grande trabalho para Gonçalo.A última oportunidade do jogo pertenceu a Abel que, na pequena área, tentou colocar a bola em arco mas o guarda-redes do Coruchense voltou a negar o tento aos visitantes. A partida terminou instantes depois com a vitória dos anfitriões por 2-0.Um triunfo justo da equipa que mais procurou ganhar e que melhor qualidade de jogo apresentou. Nesse capítulo destacou-se Rubenilson, que marcou os golos da partida, bem acompanhado por Lino. Do lado do U. Santarém Abel e Hugo Afonso foram os mais esclarecidos. A equipa de arbitragem rubricou um trabalho mediano e sem influência no resultado.
Rubenilson bisa

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...