uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Novas vilas ficaram na gaveta

PSD acusa Ana Benavente de emperrar o processo de elevação de cinco aldeias do Cartaxo

O PSD do Cartaxo diz que a presidente da assembleia municipal, a socialista Ana Benavente, sabotou o processo de elevação a vila de cinco aldeias do concelho. A visada refuta as acusações.

Edição de 15.12.2004 | Política
O PSD acusa a presidente da Assembleia Municipal do Cartaxo, a socialista Ana Benavente, de ter “tramado” a elevação a vila de cinco aldeias do concelho. A concelhia social-democrata, liderada pelo deputado e vereador Vasco Cunha, diz que Ana Benavente se recusou a agendar o assunto para uma sessão da assembleia, impedindo assim a emissão do parecer por parte desse órgão autárquico. Um documento essencial para que o processo pudesse ter sido votado na Assembleia da República no dia 9 de Dezembro. Vasco Cunha, um dos autores da proposta, recorda que Ana Benavente teve oportunidade de agendar o assunto para uma das quatro sessões da assembleia que se realizaram entre Junho e fim de Novembro, mas não o fez. O que para ele configura um “veto de gaveta” e um “desrespeito” por todas as forças políticas com representação nos órgãos autárquicos que atempadamente se pronunciaram sobre o assunto. Em 28 de Maio de 2004 a Comissão de Poder Local, Ordenamento do Território e Ambiente solicitou à Presidente da Assembleia Municipal do Cartaxo a emissão de um parecer daquele órgão sobre as 5 propostas, mas Ana Benavente não agendou o assunto. “Não vale a pena iludir os munícipes do concelho do Cartaxo afirmando que a Assembleia Municipal do Cartaxo é presidida por uma personalidade prestigiada, se essa figura raramente acompanha a vida política local e não assume em pleno as responsabilidades da sua eleição”, lê-se no comunicado emitido pela concelhia social-democrata do Cartaxo.Ana Benavente não concorda com essa leitura e adiantou a O MIRANTE que se limitou a seguir os procedimentos normais. Diz que enviou a comunicação da Assembleia da República acerca do assunto para todos os partidos representados na assembleia municipal e que não recebeu nenhum pedido de agendamento urgente ou de convocação de uma reunião extraordinária. Daí que tenha agendado o tema para a sessão do próximo dia 20. “Esse processo seguiu os mesmos calendários que outros na assembleia municipal”, reforça.A autarca socialista confirmou ainda que se recusou a enviar um documento à comissão parlamentar do poder local, no próprio dia da votação na Assembleia da República, garantindo a concordância da assembleia municipal quanto à elevação das cinco aldeias a vilas, ficando a votação para momento posterior.“Isso eu não faço. São questões que merecem debate aprofundado e não posso passar por cima disso, mesmo adivinhando qual seria o resultado da votação na assembleia”, diz Ana Benavente, acrescentando que “ninguém nessas freguesias vai ter contrariedades por aguardar mais seis meses ou um ano pela elevação a vila”.E reforça: “Não é uma questão urgente e aliás nunca foi, pois não foi pedido agendamento de qualquer reunião extraordinária da assembleia para esse fim”. Para Ana Benavente, a posição do PSD pode ser um sinal do clima de pré-campanha eleitoral que já se vive no país, ressalvando que questões destas não devem ser partidarizadas.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...