uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
A moda das rotundas

A moda das rotundas

Câmara de Vila Franca está a construir dez rotundas

As rotundas parecem ser a solução para melhorar a mobilidade no atravessamento do concelho de Vila Franca de Xira. A câmara e os promotores imobiliários estão a construir uma dezena de rotundas duma assentada e estão previstas mais quatro.

Edição de 15.12.2004 | Sociedade
No concelho de Vila Franca de Xira está em marcha um plano que prevê a construção de 14 rotundas entre a Póvoa de Santa Iria e a Castanheira do Ribatejo. Os projectos da câmara estão incluídos no plano de reordenamento do tráfego. Neste momento há cinco rotundas concluídas ou em fase de conclusão e as restantes devem avançar nos próximos meses.Algumas obras são comparticipadas por promotores imobiliários que têm interesse em melhorar os acessos às urbanizações que estão a construir e a comercializar.As rotundas da Alfarrobeira (na freguesia de Vialonga e perto do nó de acesso à A1 em Alverca); da Silveira (na entrada Norte de Alverca); da urbanização da Malva Rosa (entre as rotundas do Jumbo e a do acesso à A1 e Crel), Verdelha (na EN 10 a Sul de Alverca) e dos Caniços (Forte da Casa) são as mais jovens.Na EN 10, avança a rotunda junto ao pavilhão gimnodesportivo do Forte da Casa. Trabalhos semelhantes estão previstos na Bolonha (Póvoa de Santa Iria) e o acesso à urbanização da Abrunheira (Forte da Casa) também terá uma rotunda.Os condutores que atravessam habitualmente a EN10 estão divididos quanto à vantagem das obras e para já criticam a demora imposta pelos trabalhos na estrada. O camionista José Alves, habitual utilizador da EN10, questiona a utilidade das rotundas e alerta para o facto de os camiões com atrelados terem grande dificuldade para circular no seu interior.Já, Maria Alegria, moradora na Póvoa de Santa Iria, considera que a circulação giratória melhora a fluidez e obriga a circular com velocidades mais reduzidas. Nas horas de maior movimento “Estes cruzamentos eram muito perigosos e os semáforos nem sempre funcionavam bem. Nas rotundas está-se sempre a circular”, acrescentou. Segundo a Câmara Municipal de Vila Franca de Xira, a obra da rotunda do Cabo de Vialonga deve arrancar brevemente depois de vencidas dificuldades com a aquisição de terrenos a particulares. Em estudo está a rotunda de Alhandra (EN10). Na EN 1 (IC2), a primeira rotunda a avançar é a de Castanheira do Ribatejo (EN1), em frente da urbanização de São João. Seguem-se as rotundas junto da Ponte da Couraça (no limite Norte do concelho), no entroncamento que liga às Quintas e no entroncamento que dá acesso à Zona Industrial de Vila Franca de Xira. O vereador com o pelouro do urbanismo, Ramiro Matos (PS) considerou que as rotundas “não são uma solução milagrosa para os problemas de trânsito no concelho”, mas frisou que estas obras “vão contribuir para melhorar a fluidez e a segurança do tráfego e dos peões”.O autarca espera que a circulação giratória acabe com o permanente pára-arranca devido aos semáforos e às dezenas de cruzamentos e entroncamentos existentes no troço da EN 10 que atravessa o concelho.Após a conclusão das rotundas, ao longo da EN 10, serão pintados traços contínuos que impedem os automobilistas de virar à esquerda e obriga-os a contornar as rotundas.Uma solução que vai obrigar os operadores de transportes públicos a alterarem os seus circuitos e a fazerem mais quilómetros. O vereador do urbanismo garante que os transportadores já foram informados e aceitaram as alterações. A oposição registou com agrado o avanço das rotundas. A CDU frisou que são obras reclamadas há muitos anos e cujos adiamentos têm causado grandes transtornos aos utilizadores da EN 10. O PSD lembrou que há que procurar soluções para melhorar a mobilidade dos cidadãos muito sacrificada por culpa dos erros de planeamento de quem geriu o município nos últimos anos. Nelson Silva Lopes
A moda das rotundas

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...