uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Queda fere três operários

Queda fere três operários

Caíram quando finalizavam a cobertura de uma câmara frigorífica em Torres Novas

Uma queda de quase seis metros provocou ferimentos em três operários que trabalhavam nas obras da base do Lidl em Torres Novas. As vítimas não correm risco de vida.

Edição de 15.12.2004 | Sociedade
Três operários da construção civil ficaram feridos num acidente de trabalho nas obras da base do Lidl, em Torres Novas. Os trabalhadores caíram de uma altura de quase seis metros, o que provocou fracturas ósseas em dois deles.O acidente ocorreu cerca das 14h00 de quinta-feira, dia 9, quando os trabalhadores montavam a cobertura e tubagem de uma câmara frigorífica, construída no interior da estrutura. Transportados para o Hospital Rainha Santa Isabel, em Torres Novas, pelos bombeiros voluntários locais, acabaram por ser transferidos para outras unidades hospitalares por “comodidade” dos feridos, segundo disse a O MIRANTE, o cirurgião José Luís Tolentino.Um dos acidentados sofreu escoriações sem gravidade e teve alta algumas horas depois. Dos restantes, um apresentava uma fractura de fémur e o outro fracturou a bacia. “A situação era perfeitamente estável quando saíram do hospital. Um deles, residente em Paço de Arcos, foi transferido para o Hospital de Santa Maria, e o outro para o Hospital de Aveiro, o mais próximo da sua residência”, esclareceu o mesmo médico, que se encontrava a fazer serviço de urgência naquela tarde.Os sinistrados eram cidadãos nacionais com idades compreendidas entre os 22 e os 30 anos.As causas do acidente estão a ser apuradas pela delegação de Tomar da Inspecção Geral de Trabalho, prevendo-se que o relatório fique concluído em meados de Janeiro. Pedro Braz, responsável pela delegação, disse ao nosso jornal que não houve suspensão dos trabalhos em qualquer zona do estaleiro. “Não posso adiantar se havia motivo ou não para essa atitude, mas como a cobertura da câmara frigorífica estava concluída, não foi necessária qualquer suspensão”.Para o delegado de Tomar da IGT, a demora do processo está também relacionada com a época de festas, Natal e Ano Novo, embora não se trate de um procedimento simples. “Qualquer inquérito sobre um acidente de trabalho é complexo, ou devia sê-lo, independentemente da gravidade das causas”, afirma Pedro Braz.Quando terminado o inquérito, o relatório será enviado ao tribunal de trabalho e ao tribunal da comarca se houverem indícios que o justifiquem.Este acidente é mais um a somar a longa lista de acidentes de trabalho, sobretudo na construção civil, que diariamente são noticiados. Ainda na última edição de O MIRANTE foi noticiada a morte de um cidadão romeno numa obra em Santarém que, alegadamente, não cumpria as normas de segurança.
Queda fere três operários

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...