uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Ultra-leve caiu junto da Quinta das Celebridades

Ultra-leve caiu junto da Quinta das Celebridades

Perícia do piloto evitou tragédia

Podia ter sido uma tragédia. O motor de um ultra-leve bloqueou a 200 metros da Quinta das Celebridades. O sangue frio do piloto levou a aeronave a planar a a aterrar na seara de arroz. O piloto saiu ileso e o avião foi recuperado

Edição de 15.12.2004 | Sociedade
Um ultra-leve ficou sem motor a 200 metros da Quinta das Celebridades, em Samora Correia. A perícia do piloto, que viajava sozinho, evitou a tragédia. O homem, com cerca de 40 anos, saiu ileso e o avião foi recuperado.O incidente aconteceu na terça-feira, 7 de Dezembro, cerca das 16h30, e segundo testemunhas ficou a dever-se a uma paragem do motor. O piloto, com 25 anos de experiência, conseguiu improvisar uma alternativa e planar o avião até aterrar num canteiro de arroz, propriedade da Companhia das Lezírias, em Braço de Prata.“ Quando vi o avião a descer a alta velocidade, pensei o pior, mas o piloto teve muita calma e conseguiu planar e a aterrarsem problemas”, explicou Manuel Parracho, funcionário da Companhia das Lezírias que socorreu o piloto. “Ele estava um pouco nervoso, mas não sofreu nem um arranhão e o avião também não tinha problemas”, acrescentou.Não fosse a experiência e a perícia do piloto e o avião poderia ter caído no perímetro da quinta onde José Castelo Branco, Alexandre Frota, Mónica e as restantes celebridades realizavam as suas tarefas diárias. Fonte ligada à produção do programa, garantiu que os residentes não se aperceberam do incidente. A mesma fonte disse que é normal este tipo de aparelhos e alguns pára-pentes sobrevoarem a quinta e saudarem as celebridades.Em declarações a O MIRANTE, o piloto desvalorizou o incidente e disse que foi uma situação normal para quem voa. “O motor aqueceu e para evitar danos maiores desliguei o motor e preparei a aterragem num local seguro”, explicou. O piloto do monolugar disse que fazia uma viagem de rotina e que só se apercebeu que estava perto da quinta após o contacto com o solo e quando um funcionário da Companhia das Lezírias lhe disse.Por precaução, o piloto acabou por solicitar uma inspecção do aparelho feita no local por um mecânico do Campo de Voo de Benavente. O ultra-leve só foi levantado no dia seguinte e, segundo o piloto, foi levado para uma quinta particular, mas está apto a voar.Recorde-se que, em Junho de 2003, duas pessoas morreram na sequência da queda de um aparelho semelhante junto do Campo de Voo de Benavente. Os dois ocupantes do ultraleve que tinham 38 e 52 anos. A 13 de Dezembro de 2003, outro ultraleve despenhou-se perto do Campo de Voo de Benavente e os dois ocupantes saíram ilesos do acidente. A 2 de Julho último, a queda de um avião ligeiro numa ilha do Tejo, em Azambuja, provocou a morte dos seus dois ocupantes. A aeronave era pilotada por Carlos Barral, 47 anos, engenheiro civil e empresário, que nesse dia se fazia acompanhar de Nuno Maurício, 29 anos, electricista que tratava da manutenção do avião. Residiam ambos em Santarém.Nelson Silva Lopes
Ultra-leve caiu junto da Quinta das Celebridades

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...