uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Benavente aprovou orçamento e grandes opções

Benavente aprovou orçamento e grandes opções

Edição de 22.12.2004 | Política
Os votos da maioria CDU foram suficientes para aprovar o orçamento e as grandes opções para o último ano deste mandato na câmara e assembleia municipais de Benavente.O orçamento para 2005 é na ordem dos 21milhões e 500 mil euros (4 milhões e 300 mil contos).O documento prevê 13,6 milhões de euros de receitas correntes e 12,2 milhões de despesas correntes. As receitas de capital previstas apontam para 7,8 milhões e as despesas de capital 9,2 milhões de euros.Na reunião de quinta-feira, 16 de Dezembro, a Assembleia Municipal de Benavente aprovou o orçamento com votos favoráveis da CDU, abstenções do PS, PP e do presidente da Junta de Freguesia de Samora Correia. Carlos Luís Henriques é o único líder de freguesia que não foi eleito pela CDU.Já as grandes opções mereceram os votos a favor da maioria CDU e contra do PS e do PSD. A eleita do PP e o presidente da junta de Samora optaram pela abstenção.Os dois documentos tinham sido aprovados na reunião da Câmara em 29 de Novembro. O orçamento passou com a abstenção dos dois eleitos do PS e as grandes opções, que incluem algumas das sugestões dos socialistas, tiveram o voto contra dos dois vereadores da oposição. A vereadora do PSD, Sílvia Ferreira não esteve presente na reunião.Samora tem orçamento de 508 mil eurosA Assembleia de Freguesia de Samora Correia aprovou na segunda-feira, 20 de Dezembro, o orçamento e as grandes opções para 2005. O executivo prevê gastar 508.747 euros (mais de 100 mil contos).As propostas foram aprovadas com seis votos favoráveis da bancada do Samora Agora e do autarca do PS, Fernando Santos e seis abstenções provenientes da CDU e do autarca João Borracha. O eleito do Samora Agora foi crítico em relação a algumas opções do executivo liderado pelo seu companheiro de lista Carlos Henriques.No orçamento, as despesas com pessoal absorvem 60 por cento (limite fixado pela lei), os eventos (7,57 por cento), o apoio às colectividades (5,65 por cento).
Benavente aprovou orçamento e grandes opções

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...