uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Rendimento Social de Inserção com resposta pronta

Segurança Social de Santarém regulariza pagamento de subsídios

O Centro Distrital de Segurança Social de Santarém (CDSSS) distribuiu, segunda-feira, no Governo Civil, de Santarém mais de 80 mil euros referentes aos acordos do Rendimento Mínimo Garantido (RMG) e Rendimento Social de Inserção (RSI), por várias instituições do distrito.

Edição de 22.12.2004 | Sociedade
O Centro Distrital de Segurança Social de Santarém (CDSSS) distribuiu, segunda-feira, no Governo Civil, de Santarém mais de 80 mil euros referentes aos acordos do Rendimento Mínimo Garantido (RMG) e Rendimento Social de Inserção (RSI), por várias instituições do distrito. Durante a cerimónia, o director do CDSSS destacou a celeridade e simplicidade dos processos referentes ao RSI. Para António Campos está atingida a meta dos 60 dias na resposta às candidaturas apresentadas pelos requerentes daquele subsídio de inserção social na vida activa.“Quando em Setembro de 2002 assumimos a liderança do CDSSS demorava-se quase um ano a processar o então RMG, o que era uma situação de injustiça”, considerou, revelando que, em 2003, a Segurança Social de Santarém ainda estava a pagar verbas do RMG de 1999.Em seu entender deve ser reconhecido e compensado o trabalho das instituições que apresentam planos de actividades e orçamentos que ajudaram o CDSSS a tornar-se o primeiro no país no que respeita ao RSI. António Campos assegurou que o CDSSS vai manter a aposta nos Núcleos Sociais de Inserção, investindo no rigor e em estruturas por concelho e inter-concelhos. Um dos exemplos é o Cento de Bem Estar Social de Minde (Alcanena) que recebeu uma verba de 3.500 euros. Montante que o seu presidente referiu a O MIRANTE ser importante para reintegrar as pessoas vítimas de desemprego na vida activa.Para Manuel André os acordos “permitem ir acompanhando e resolvendo processos dos candidatos, não sendo um sistema estanque, com casos a serem resolvidos e com outros a entrarem”. Na cerimónia foram atribuídos pouco mais de 81.500 euros. A maior fatia do bolo vai para a Associação de Desenvolvimento Social Comunitário de Santarém, com 14.647 euros, seguida de perto pelo Centro Social Paroquial da Serra (Tomar), com 13.693 euros.Valores substanciais receberam ainda a Associação de Melhoramentos de Pias (Ferreira do Zêzere), com 8.400 euros, e o Centro Social Paroquial da Freixianda (Ourém), com 8.785 euros.As restantes verbas foram distribuídas pela Santa Casa da Misericórdia de Coruche (5.515 euros), Centro Social Rossio ao Sul do Tejo (Abrantes – 5.000 mil euros), Centro de Ensino e Recuperação do Entroncamento (4.772 euros) e o Centro de Recuperação Infantil Torrejano (4.312 euros). Os centros de bem-estar social de Minde (3.500 euros) e de Marinhais (3.245 euros), e as misericórdias de Benavente (3.600 euros), Constância (1.529 euros), Golegã (2.860 euros), Mação (510 euros) e Sardoal (1.152 euros) completam o rol de instituições beneficiadas.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...