uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Presidente farto de “palhaçadas”

Presidente farto de “palhaçadas”

Veiga Maltez abandona assembleia durante a discussão do plano e orçamento da Câmara da Golegã

O presidente da Câmara da Golegã abandonou a meio a sessão da assembleia municipal, indignado com o comportamento do porta-voz da CDU. “Isto não é política, nem tem ética, é uma palhaçada”, desabafou Veiga Maltez.

Edição de 29.12.2004 | Política
O presidente da Câmara da Golegã abandonou a reunião da assembleia municipal, que se realizou no dia 22 de Dezembro, irritado com as críticas “injustificadas” do porta-voz da bancada da CDU, José Manuel do Rosário. A saída intempestiva de Veiga Maltez aconteceu durante a discussão das grandes opções do plano e orçamento do município para 2005, que foram aprovados com os votos favoráveis da bancada do PS e as abstenções do PSD e CDU.O episódio começou a ganhar contornos quando José Manuel Rosário criticou o modo como os documentos foram elaborados. O porta-voz da CDU acusou Veiga Maltez de não ter ouvido o vereador da CDU Mário Rodrigues nem o vereador do PS Vítor Guia - a quem o presidente da câmara retirou pelouros no Verão passado - aquando da elaboração do plano e orçamento. “É assim a democracia promovida pelo presidente”, afirmou.Só que José Manuel Rosário estava a usar fundamentos que não eram correctos. O vereador da CDU, presente na reunião, esclareceu de ime-diato que desta vez tinha sido convidado por Veiga Maltez a apresentar sugestões para os documentos. “Peço desculpa por não ter informado a concelhia do meu partido da melhor maneira, mas desta vez fui convidado a participar. Não o fiz porque não estava preparado para o fazer, porque como nunca fui ouvido também não esperava ser convidado este ano”, garantiu Mário Rodrigues.Perante esta rábula, Veiga Maltez explodiu e, mesmo sem pedir a palavra ao presidente da mesa, gritou: “Vejam bem ao que chegou esta palhaçada! O senhor José Manuel do Rosário tão amigo do Vítor Guia, quando toda a gente aqui presente sabia e assistiu ao seu ódio de estimação durante os anos que passaram… E tão amigos que eles são agora... Isto não é política, nem tem ética, é uma palhaçada. E eu não estou disposto a pactuar com estas palhaçadas que se passam no concelho. O vereador Melancia Cachado fica a substituir-me porque eu não estou disposto a assistir a isto”. Veiga Maltez saiu da sala batendo com a porta. Ainda houve um esboço de reacção, que foi de imediato cortado pelo presidente da assembleia, que garantiu que cabia à mesa tomar uma posição sobre a forma como o presidente tinha agido. A situação acabou por ficar sanada. Os documentos foram então colocados à votação, e foram aprovados com os votos favoráveis da bancada do PS, e as abstenções do PSD e CDU. Situação que se repetiu nos restantes pontos discutidos: Taxa da ficha técnica de habitação e protocolo de intenção para a geminação com Jerez de La Frontera.Quanto ao orçamento, que revela uma diminuição global de 14,5 por cento das despesas relativamente a 2004 e tem uma previsão de receitas e despesas de 6.444.565 euros, não mereceu qualquer comentário das bancadas do PSD ou do PS.Foi ainda aprovada uma moção/requerimento a enviar ao Presidente da República, assinada por todos os membros da assembleia, em que manifestam o seu desacordo com as alterações dos limites da freguesia do Pombalinho e a sua passagem para o concelho da Golegã, “porque as autarquias locais não foram ouvidas”. E solicitam ao Presidente da República que não promulgue o projecto-lei que sustenta aquela decisão da Assembleia da República.
Presidente farto de “palhaçadas”

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...