uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Seis milhões para investimento em Alpiarça

Edição de 29.12.2004 | Política
A Câmara Municipal de Alpiarça pretende investir 103 mil euros na construção do jardim das vinhas, que faz parte do projecto da universidade do vinho. Esta é uma das obras incluídas no plano de investimentos para 2005, aprovado na última assembleia municipal com a abstenção da CDU. Algumas das verbas do plano referem-se a obras que estão em curso, como é o caso da amplia-ção dos Paços do Concelho (600.000 euros) e biblioteca municipal (400.000). Para a valorização do centro cívico, também em execução, estão reservados 700 mil euros. Do total, são as rubricas do ordenamento e a da valorização ambiental que consomem as maiores verbas do plano, a rondar 1 milhão e 500 mil euros cada. No ordenamento, para além do centro cívico, a autarquia vão gastar 622 mil euros na valorização urbana e 102 mil no recinto de exposições. O reforço da iluminação pública aparece dotado com 50 mil euros. A segunda fase da valorização ambiental da Albufeira dos Patudos é a rubrica com maior dotação orçamental no capítulo da valorização ambiental, com 500 mil euros de um bolo de 1,558 milhões de euros. O arranjo do jardim municipal vai absorver 100 mil euros, enquanto para a Reserva do Cavalo do Sorraia estão reservados 75 mil euros.As verbas mais baixas do plano vão para as áreas da saúde, ensino básico e protecção civil. Para o primeiro caso há uma verba de 5 mil euros destinada à manutenção e conservação dos postos médicos. Verba igual destina-se à conservação das escolas à qual acresce mais 4.500 euros para a aquisição de equipamentos. Na protecção civil, do total de 14.500 euros destinado a esta área, 10 mil estão destinados para a aquisição de uma viatura, enquanto 4.500 euros vão para a aquisição de equipamento de bombeiros.Em termos de enquadramento financeiro, a dotação total do plano para investimento em 2005 é de 6.132.000 euros. A receita total orçada é de 11 milhões de euros e os encargos financeiros situam-se nos 4,868 milhões de euros. Destes encargos a maior parte é gasto em despesas correntes (4,590 milhões) e 278.000 euros referem-se a amortizações de empréstimos. Para a CDU, que se absteve na votação, o plano de investimentos não apresenta nada de novo, limitando-se a acompanhar investimentos que já vinham do passado. No entanto para o presidente da autarquia, Joaquim Rosa do Céu (PS), o documento revela que o concelho tem vindo a crescer e que de 2003 para agora o plano prevê um crescimento no investimento de 600 mil euros.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...