uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Nova ponte entre Golegã e Chamusca desenhada em 2005

Nova ponte entre Golegã e Chamusca desenhada em 2005

Presidente da Câmara da Chamusca espera que a obra esteja concluída em 2010

O projecto da nova ponte sobre o Tejo, entre Chamusca e Golegã, começa a ser elaborado nos primeiros meses de 2005. Em 2010, pelas contas da Câmara da Chamusca, pode já haver obra feita.

Edição de 29.12.2004 | Sociedade
Nos primeiros meses de 2005 vai começar a ser elaborado o projecto de execução da nova ponte sobre o Tejo, entre Chamusca e Golegã. A travessia é determinante para fazer avançar a construção do Itinerário Complementar nº 3 (IC3), que vem sendo adiado há mais de dez anos. Segundo o director de estradas de Santarém, o estudo prévio já foi elaborado e quando arrancar a elaboração do projecto serão também feitas as sondagens geológicas. Conforme explicou Alcindo Cordeiro, estas sondagens servem de apoio e desenvolvem-se em paralelo com o projecto. A faixa de terreno definida para a nova ponte situa-se cerca de duzentos metros a jusante da actual ponte de ferro. A infra-estrutura está planeada para ser feita perto da antiga fábrica de tomate Spalil, na Chamusca, numa zona conhecida por Casal da Feia. Neste local, segundo o estudo prévio, fica situado o nó de ligação à Estrada Nacional 118, no concelho da Chamusca. A ponte, segundo revelou o presidente da Câmara da Chamusca, Sérgio Carrinho (CDU), vai ter quatro faixas de rodagem. Na extensão que atravessa o rio o tabuleiro da ponte é suportado por pilares em forma de “V”. O resto do percurso segue em viaduto, até à entrada da Golegã, assente em pilares verticais. Esta opção deve-se ao facto de se estar perante uma zona inundável. Recorde-se que perto se encontra o designado Dique dos Vinte, entre Chamusca e Golegã, que nas alturas de cheia fica inundado impedindo a circulação automóvel entre as duas vilas.Segundo revelou o autarca da Chamusca, está prevista a conclusão do projecto técnico ainda durante o ano de 2005. E se tudo decorrer conforme espera, é possível que em 2010 a obra esteja concluída. O que para Sérgio Carrinho constituía um momento histórico. Não só pela importância da travessia, como pelo facto da velhinha ponte de ferro fazer 100 anos de vida. Entretanto está a ser feito um projecto para a recuperação e requalificação da actual ponte. Segundo Sérgio Carrinho (CDU), a estrutura de ferro vai ser pintada e vai ser instalada iluminação, para além de outras obras de reforço da estrutura. E ficará a servir o trânsito local quando a nova infra-estrutura entrar em funcionamento.Sérgio Carrinho considera a nova ponte como “estruturante”. Até porque vai permitir resolver um estrangulamento na circulação provocado pela reduzida largura da actual travessia. Sobretudo no que toca ao trânsito de pesados, com os camiões a terem bastantes dificuldades em cruzarem-se no tabuleiro. Mas para que os problemas de tráfego fiquem resolvidos na Chamusca é necessário construir uma variante com o objectivo de desviar o intenso trânsito que diariamente atravessa a localidade. Sobretudo o de pesados que obriga à circulação alternada no troço da EN 118 entre a câmara municipal e a praça de touros. A variante é falada há cerca de 40 anos e encontra-se actualmente numa fase de estudo prévio. A via passa por trás da vila, na zona da charneca, paralelamente ao Tejo, fazendo a ligação entre o nó da nova ponta e o chamado cruzamento de Ulme, próximo na ponte dos Capelos. Para Sérgio Carrinho esta obra é fundamental para que a vila deixe de estar “engasgada” e com uma situação, como o próprio classifica, “dramática”. Diariamente atravessam a vila perto de seis mil viaturas, das quais grande parte são pesados.
Nova ponte entre Golegã e Chamusca desenhada em 2005

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...