uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Operação salvou-lhe as pernas

Operação salvou-lhe as pernas

Empresário de Samora Correia pode recomeçar a andar dentro de seis meses
Edição de 29.12.2004 | Sociedade
Um empresário de Samora Correia que corria o risco de ficar sem as duas pernas, acabou por ser salvo graças a uma delicada intervenção cirúrgica. O paciente sofre de má circulação sanguínea nos membros inferiores e lutou contra todos os diagnósticos feitos em vários hospitais.Vasco Pereira de 59 anos de idade esteve prestes a ficar sem as duas pernas devido a graves problemas de circulação de sangue nos membros inferiores. Há muitos anos a sofrer com esse problema, o empresário de Samora Correia viu agravar o seu estado de saúde nos últimos tempos. O paciente passou pelos hospitais de Santa Maria, Vila Franca e Xira e Santa Marta para tentar evitar que lhe fossem amputados os membros inferiores. No entanto, os diagnósticos eram sempre os mesmos: as pernas tinham de ser cortadas sob pena do seu estado de saúde poder agravar-se. Como a esperança é sempre a última a morrer, com a ajuda da família, Vasco não desistiu e tentou tudo por tudo para evitar essa solução drástica. Foi então que uma amiga da família lhe falou no médico Fernandes e Fernandes do British Hospital, em Lisboa. Apesar da enorme lista de espera, o cirurgião português pareceu emocionar-se com os relatos feitos pela família de Vasco Pereira, e acabou por interná-lo e operá-lo dois dias depois. E acabou por o salvar de um destino que parecia traçado. Em vez das duas pernas amputadas, foram retirados quatro dedos – três do pé esquerdo e um do direito - por ser mesmo impossível recuperá-los. No estado em que o paciente chegou ao hospital inglês de Lisboa, pode dizer-se que este é um sucesso da medicina em Portugal, disseram os médicos à família. Passadas algumas semanas, o paciente começou a fazer fisioterapia. Primeiro no hospital, depois em casa. Três vezes por semana, recebe uma fisioterapeuta para um tratamento de uma hora diária. Vasco Pereira diz que quer aumentar as horas de terapia. Apesar de ainda ter de recorrer a uma cadeira-de-rodas, Vasco já se conseguiu pôr de pé. Segundo o médico, dentro de seis meses poderá começar a andar. Quando lhe perguntámos qual seria o seu maior sonho, não hesitou em referir que “era voltar à sua pastelaria”, o seu local de trabalho há 27 anos. Além do médico que o operou, o empresário de Samora Correia não se cansou de referir que só conseguiu salvar as pernas porque nunca desistiu de “lutar e acreditar” que conseguia fazê-lo. A seu lado teve sempre a sua mulher e os seus filhos. Muito emocionado, disse que “a Irina e o Rogério foram uns lutadores”. Desdobraram-se em contactos junto de médicos e hospitais para conseguirem salvar as pernas ao pai. “Nos setenta dias que estive internado, os meus filhos nunca faltaram a um visita”, acrescentou. No entanto, nem toda a gente pode recorrer a um hospital particular para ser operado. Se Vasco Pereira não tivesse hipótese de o fazer, hoje poderia estar sem as duas pernas. Em pouco mais de dois meses, gastou dezenas de milhares de euros. Só para se ter uma ideia, uma diária no British Hospital – comida e dormida – custa 180 euros. Mário Gonçalves
Operação salvou-lhe as pernas

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...