uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

A primeira vitória rumo à manutenção

Fazendense vence Torneio de Futebol Cidade de Almeirim

A Associação Desportiva Fazendense, ao vencer 2-1 o Abrantes Futebol Clube, conquistou o Torneio de Futebol Cidade de Almeirim, prova organizada pelo União local, que decorreu no domingo, dia 2 de Janeiro, no Estádio D. Manuel de Mello. Nos jogos preliminares, os fazendenses venceram 6-5 o União de Almeirim no desempate por grandes penalidades, depois de um empate 1-1, e o Abrantes venceu o Sport Lisboa e Cartaxo por 3-1, também no desempate por pénaltis, depois de um empate 0-0 no tempo regulamentar. No jogo de atribuição do terceiro e quarto classificados o Cartaxo venceu 2-0 o União de Almeirim.

Edição de 05.01.2005 | Desporto
Os jogadores do Fazendense, a passarem por uma fase muito difícil no Campeonato Nacional da Terceira Divisão, onde são últimos na Série E, apareceram no Torneio Cidade de Almeirim decididos a mostrarem ao novo treinador, Simões Gapo, que têm condições e categoria para encetarem uma recuperação que os tire do último lugar da geral. E também dispostos a lutarem pela reconciliação com os seus adeptos, que nos últimos tempos têm mostrado muito cepticismo quanto ao seu valor.Depois de garantirem a final frente ao eterno rival União de Almeirim, também ele em crise e com um novo treinador, os fazendenses, com uma exibição feita de raça, entrega e algum futebol, conseguiram uma brilhante vitória sobre o Abrantes Futebol Clube, equipa que apesar de jogar sem a maioria dos seus melhores jogadores, pertence a um escalão mais elevado.Foi aliás a diferença de abordagem ao jogo que justificou a exibição e a vitória da equipa de Fazendas de Almeirim. O treinador do Abrantes, Vítor Alves, embora respeitando o adversário e a dignidade do torneio, optou por colocar em campo um grupo de jogadores habitualmente menos utilizados e também alguns juniores. O treinador do Fazendense, Simões Gapo, fez precisamente o contrário colocou tudo o que tem de melhor ao seu alcance, porque o tempo urge e é necessário fazer passar a sua filosofia de jogo.Por isso a teórica superioridade do Abrantes foi muito bem contrariada. Mais consistentes na defesa, com um quarteto de meio campo muito mexido e muito bem coordenado por Luís Amante e Carrapato, com Matias e Vitinho muito velozes na frente, os fazendenses entraram de rompante e ainda não tinha passado o primeiro minuto de jogo já Matias, acorrendo a um cruzamento batia Nuno Ribeiro pela primeira vez.O Abrantes tentava contrariar o curso do jogo mas a pressão do meio campo do Fazendense, não lhe dava muitas possibilidades. Contudo a equipa reagiu muito bem, e à passagem do nono minuto, Hamilton, na marcação de um livre directo, bateu João Paulo, restabelecendo a igualdade.Contudo a equipa comandada por Simões Gapo não tremeu. Continuou a fazer o seu jogo, feito de entrega e de uma grande disponibilidade física, não deixando respirar o seu adversário. Aos 18 minutos, após um cruzamento da esquerda, Luís Amante, colocado ao segundo poste, aproveitou uma falha da defensiva abrantina para colocar a bola pela segunda vez no fundo da baliza de Nuno Ribeiro.Até ao intervalo nada se modificou. Para o segundo tempo registaram-se algumas alterações nas duas equipas. A entrada de Telmo e Sérgio Morujo na equipa de Vítor Alves trouxe mais alguma velocidade ao meio campo, mas apesar de alguma pressão, o perigo só por uma vez rondou a baliza do Fazendense, agora defendida por Nelson.A vitória do Fazendense não sofre contestação. Foi a melhor equipa em campo, mostrou mais empenho e conseguiu concretizar, deixando assim um pouco mais satisfeitos e esperançados os seus adeptos, que mostraram essa satisfação com os aplausos que não regatearam no final do jogo. Cartaxo venceu União de AlmeirimNo jogo de atribuição dos terceiro e quarto lugares, o Cartaxo foi mais forte e venceu o União de Almeirim por 2-0, numa partida com poucos aliciantes. Os almeirinenses, agora comandados por Fernando Santos, bateram-se bem, deram boas indicações ao seu novo treinador, mas baquearam perante uma equipa que foi superior em todos os aspectos de jogo.Jogado sem grandes primores técnicos e com pouca velocidade, o jogo valeu para os treinadores fazerem experiências e prepararem os jogadores para o resto do campeonato. Ambas as equipas ocupam posições problemáticas nos respectivos campeonatos, lutando pela manutenção.O Cartaxo começou melhor e manteve sempre uma ligeira superioridade, não surpreendendo que aos oito minutos, Fredy, de cabeça, após um cruzamento da esquerda, batesse o inseguro guarda-redes almeirinense Filipe. O União tentou equilibrar e o jogo passou a disputar-se mais sobre o meio campo, com a luta a sobrepor-se à técnica.Durante todo o restante tempo da primeira parte, pouco ou nada se passou digno de registo, apenas se pode destacar duas perdidas flagrantes do ataque cartaxeiro. No União de Almeirim os jogadores lutavam muito mas não conseguiam chegar com perigo à área da equipa adversária.A segunda parte foi ainda pior. As muitas substituições efectuadas acabaram por tornar o jogo ainda menos interessante. As coisas só animaram quase no final, quando Fábio Lisboa, já mesmo sobre a hora do apito final, bateu Filipe pela segunda vez e estabeleceu o justo resultado final.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...