uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Bruno Brito - 28 ANOS - SL CARTAXO

Cromos

Bruno Brito é um dos avançados mais reconhecidos do futebol da região. Começou nos iniciados do Sport Lisboa e Cartaxo, clube onde fez toda a sua formação de futebolista e onde começou a dar nas vistas. Quando passou a sénior despertou o interesse de José Peseiro, técnico ribatejano que actualmente está no Sporting e que na época treinava o Oriental. Passou depois por clubes da região, casos do Vilafranquense, Torres Novas, Rio Maior, Fátima. Iniciou a época no Rio Maior mas em Dezembro regressou ao Cartaxo.

Edição de 12.01.2005 | Desporto
Se marcasse um golo com a mão, era capaz de confessar ao árbitro?Não escondia mas também não lhe ia dizer, até porque isso podia ter consequências para mim e para a minha equipa. Felizmente foi uma situação que nunca me aconteceu.Tem alguma coreografia especial para comemorar os golos?É o que sair no momento. Depende muito do sentimento que tivermos na altura, do resultado que estiver, do adversário, de vários factores.Qual foi o golo que mais o marcou?Foi um golo quando estava no Oriental que deu a vitória sobre o Santa Clara. A equipa estava num momento mau e a partir desse golo e dessa vitória as coisas melhoraram.Já lhe aconteceu distrair-se a olhar para um miúda gira na bancada?Para uma miúda não, até porque a minha esposa de certeza que não iria apreciar (risos). Às vezes quando estamos mais perto da linha lateral ouvimos algumas bocas ofensivas mas temos de ouvir e aguentar, embora às vezes não seja fácil.É conhecido por alguma alcunha no balneário?Por todos os clubes porque passei sou conhecido por BB, iniciais de Bruno Brito.Costuma brincar muito com os companheiros no balneário?Bastante. Por vezes farto-me de os chatear e provocar. Digo-lhes que não jogam nada e coisas do tipo. Sou um jogador que gosto de transmitir alegria ao balneário e às vezes sou um bocado papagaio. Mas se vejo que algum colega está mais chateado e não aceitará facilmente a brincadeira, sei respeitar isso.Ainda se joga com amor à camisola?Sim. Quem não tiver um bocado de amor à camisola não aguenta treinar dias a fio ao frio e ao sol. Os ordenados a este nível não são tão altos que os jogadores joguem só pelo que ganham. Isso é importante mas não é o único factor.Custa muito deixar de fazer outras coisas para jogar ao domingo?Esse é um dos grandes problemas do futebol amador. Não é fácil sair do trabalho a correr e ir treinar quando se tem a família à espera em casa. E é por isso que muitos miúdos dão nas vistas mas depois afastam-se do futebol porque preferem ir às festas ou a discotecas com os amigos.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...