uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Proveitos serão utilizados na defesa do cavalo

Legislação de corridas de cavalos com apostas debatida este mês em Conselho de Ministros
Edição de 12.01.2005 | Economia
O trabalho de dar forma à legislação que vai permitir a legalização das corridas de cavalos com apostas em Portugal, não ficou parado com a dissolução da Assembleia da República e a demissão do Governo. Ainda durante o mês de Janeiro, a proposta irá ser colocada em debate no Conselho de Ministros, garantiu o ministro da Agricultura, Carlos Costa Neves, na quinta-feira, dia 6 de Janeiro, durante a cerimónia de abertura do I Salão Internacional do Cavalo, que decorreu no Centro Nacional de Exposições e Mercados Agrícolas (CNEMA), em Santarém.Costa Neves que concordou com as associações do sector, que consideram esta medida vital para tornar economicamente rentável a criação de cavalos em Portugal, justificou o atraso na implementação da legislação, com a necessidade de tudo ser feito com muito cuidado, e com as convulsões porque tem passado a estrutura governativa do país.“Inicialmente anunciada para Novembro a sua implementação, só agora é possível o seu debate em Conselho de Ministros, mas estou esperançado de que vou conseguir fechar um ciclo que já leva 16 anos, e dar outra dimensão de capacidades aos criadores de cavalos”, garantiu Costa Neves, que assegurou que, “uma parte substancial dos proveitos das apostas serão utilizados na defesa e divulgação do cavalo criado em Portugal”.Quanto ao Salão Internacional do Cavalo, Costa Neves salientou as suas potencialidades, afirmando que “mostra bem o que de muito bom se faz em Portugal ao nível da criação de cavalos de raça, destacando que no país existe uma raça que é muito apreciada em todo o mundo, a raça de cavalo lusitano, mas há também um bom nicho de criação de cavalos de desporto, que aqui está muito bem exposto”.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...