uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Cláudia Pinto

Cláudia Pinto

“Sou muito refilona. Gosto mesmo de discutir porque penso que é da discussão que nasce a luz. Nunca fujo a uma discussão e vou até ao fim para que ela tenha resultados”

24 anos, Engenheira do Ambiente, Chamusca

Edição de 19.01.2005 | Agora falo eu
No Carnaval ninguém leva a mal?Ninguém devia levar a mal... Porque o Carnaval é uma época de brincadeira e folia, onde é hábito pregar-se uma boa partida a um amigo. É claro que uma partida inofensiva. Gosto de me divertir durante a quadra de Carnaval.Dá com mais satisfação milho aos pombos ou dinheiro aos arrumadores de automóveis?Sem dúvida que gosto mais de dar milho aos pombos. São inofensivos e carinhosos. Gosto de ajudar quem precisa e de dar a mão a quem está a ir por caminhos perigosos, mas na sua grande maioria os arrumadores de automóveis são maus e perigosos.Era capaz de voltar a usar uma mini-saia?Uso mini-saia sempre que me apetece, sem qualquer problema.Há receitas milagrosas para deixar de fumar?Para mim o milagre foi nunca fumar. Para deixar de o fazer não há milagres, tem que haver é uma grande força de vontade. E sobretudo haver também da parte de quem fuma respeito por quem não o faz, nomeadamente quando estamos a comer num restaurante.Como foi a sua passagem de ano?Boa! Foi passada em casa com um grupo de amigos, dançámos, pulámos, comemos e bebemos e depois ainda deu para bater as tampas dos tachos, para fazer barulho, a assinalar a entrada de 2005. Que expectativas tem para 2005?Fazer um bom trabalho para conseguir manter o meu emprego, progredir na carreira e continuar a conviver com os meus familiares e amigos. 2005 tem que ser melhor que 2004.Já fez compras nesta época de saldos?Já. Gasto sempre algum dinheiro nesta altura. Aproveito para comprar algumas coisas mais baratas.Tem sorte ao jogo?Em jogos de brincadeira acho que sim. Agora em jogos como o totoloto ou coisa assim, só uma vez é que ganhei 190 escudos.Gosta do Inverno?Nem por isso. Gosto mais da Primavera e do Verão. Não gosto de andar de guarda-chuva.É religiosa? Acredita em Fátima ou em que o Papa é o representante de Deus na terra?Não tenho religião, acredito mais na consciência.Já alguma foi à “bruxa”?Isso não existe. Se houvesse bruxas estava tudo rico.Gosta de participar numa boa discussão ou evita o confronto?Sou muito refilona. Gosto mesmo de discutir porque penso que é da discussão que nasce a luz. Nunca fujo a uma discussão e vou até ao fim para que ela tenha resultados.Era capaz de desempenhar um cargo político?Era. Dependia do lugar. Se acreditasse que era para defender uma causa justa e que ajudasse as outras pessoas era capaz e aceitava de bom grado.Que notícias gosta mais de ouvir ou ler, e o que mais detesta?Gosto estar actualizada com o que se passa à minha volta em todo o género de situações. Mas detesto o empolamento das notícias, principalmente os exageros como os que se têm passado nos últimos tempos, no caso Casa Pia e mesmo na tragédia que se passou na Ásia. Em certas alturas as televisões foram longe de mais. Qual é o seu clube de futebol?É o Sporting e este ano vamos ser campeões.A Natureza é o poder supremo?Sem dúvida que sim! Não se pode lutar contra a natureza. Podemos prevenir algumas situações, mas lutar contra ela é tempo perdido.Já lhe apeteceu parar o relógio do tempo e voltar atrás para começar tudo de novo?Quantas vezes!!! (risos) Já aconteceu algumas vezes, mas a vida é para tocar para a frente e eu ainda sou muito jovem. Tenho muitas alegrias e tristezas para viver.Acredita no Pai Natal?Já lá vai esse tempo. Agora acredito muito é na minha mãe. Ela sim é uma autêntica Mãe Natal.Teme mais a morte ou a dor?Sem dúvida que temo mais a dor. A morte é o fim de tudo. Mas o sofrimento e a dor são muito difíceis de suportar.As mulheres são mesmo difíceis de aturar?Não, os homens é que são um bocadinho lerdos e não compreendem as mulheres.É uma condutora agressiva?Nem por isso. Tento cumprir o Código da Estrada. Como toda a gente também prevarico, mas isso não acontece de um modo geral. Não sou de modo algum uma condutora agressiva.
Cláudia Pinto

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...