uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Não há garantia nas lojas chinesas

Edição de 19.01.2005 | O Mirante dos Leitores
Não é a primeira vez que entro numa dessas lojas chinesas, como nós lhe chamamos, e acabo por comprar alguma coisa. O caso que vou relatar tem a ver com uma lei actualmente muito divulgada que fixa um período mínimo de garantias para todos os aparelhos.Acontece que comprei numa dessas lojas um rádio portátil por doze euros. Deram-me o talão de pagamento, a meu pedido, mas factura não; isso não existe nas lojas chinesas segundo parece. Passada uma semana o rádio avariou. O sistema digital de sintonia bloqueou e não sendo uma avaria fácil de reparar o rádio ficou inutilizado.Levei-o ao vendedor e este, após tentar resolver a avaria, sem sucesso, acabou por mo entregar dizendo que não aceitava a devolução, que aquilo era uma loja chinesa, era assim, que o mandasse arranjar numa casa de reparações.Falei-lhe na lei da garantia e na autoridade. Que chamasse a polícia disse com um à-vontade semi-nervoso mas imperativo. Que isso não o incomodava. Se assim fizesse já não era o primeiro a fazê-lo e que os outros casos tinham sempre dado em nada.Então as leis em Portugal não são iguais para todos? As lojas chinesas têm alguma isenção especial que as outras não têm?Jacinto Miranda

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...