uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Um labirinto no centro da cidade

Um labirinto no centro da cidade

Moradores reclamam o ordenamento da circulação em Vila Franca

Circular na Alameda Capitães de Abril, em Vila Franca de Xira é uma prova de perícia. Os carros mal estacionados estão na origem da confusão que já originou acidentes e conflitos entre condutores. Se houver uma emergência, os bombeiros têm dificuldade para chegar aos prédios.

Edição de 19.01.2005 | Sociedade
Os moradores da Alameda Capitães de Abril em Vila Franca de Xira estão com os nervos à flor da pele e reclamam a rápida intervenção das autarquias. Em causa está a circulação rodoviária e o estacionamento anárquico que já valeu muitos dissabores aos proprietários dos carros estacionados e algumas confusões entre automobilistas.E se houver um fogo ou outra situação de emergência. Como é que as viaturas de socorro chegam ao local? O comandante dos Bombeiros Voluntários de Vila Franca de Xira, Pedro Lopes considerou que a preocupação dos moradores tem sentido. “É um caso bicudo, mas há situações mais complicadas na cidade”, disse. O comandante está a fazer um levantamento dos pontos negros para alertar as autoridades para a necessidade de acautelar os acessos para os bombeiros. Na Alameda Capitães de Abril, alguns abusam da liberdade e os passeios, que deveria servir os peões, estão cheios de carros. Os transeuntes são obrigados a circular na via que estava reservada para os carros. Os condutores têm de ter muita perícia porque a circulação no sentido ascendente é um autêntico labirinto. No sentido descendente, os carros estacionados estão legais, mas alguns não se livram dumas moças e riscos devido a condutores menos cuidadosos e escrupulosos. “Batem e fogem”, testemunhou um dos moradores que já sofreu na pele um prejuízo de cerca de 250 euros. A estrada é utilizada como escapatória para fugir ao trânsito do centro da cidade. “Mas quem se mete em atalhos mete-se em trabalhos”, conta Adelino Santos, um taxista que já ficou retido mais de meia hora à espera que dois condutores se entendessem, depois de um pequeno toque num carro, alegadamente mal estacionado. “Os homens alimentaram uma acalorada conversa que quase chegou a vias de facto”, disse.Nuno Almeida, morador no local, contou que são frequentes as buzinadelas de condutores que não conseguem circular e de outros que ficam parados na sequência do estrangulamento. Os moradores sugerem que as autarquias façam um estudo de ordenamento do trânsito naquela alameda e estão disponíveis para avançar com sugestões.Contactada a Câmara Municipal de Vila Franca de Xira, o assessor de imprensa disse que a câmara desconhece oficialmente o descontentamento dos munícipes e garantiu que o problema nunca foi posto aos eleitos. A autarquia reconhece que a circulação é confusa naquela zona e irá analisar a situação. Nelson Silva Lopes
Um labirinto no centro da cidade

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...