uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
As ideias do costume

As ideias do costume

O MIRANTE juntou cabeças de lista por Santarém à mesma mesa

Um Miguel Relvas (PSD) descontraído, um Jorge Lacão (PS) firme e sisudo, uma Luísa Mesquita (CDU) consistente e um Nuno Fernandes Thomas (CDS/PP) a jogar à defesa. Em termos pes-soais foi assim. No terreno das ideias nada de novo, mas ainda agora a procissão vai no adro. As eleições são dia 20 de Fevereiro e até lá há muito discurso a fazer. Foi assim o debate promovido por O MIRANTE entre os cabeças de lista pelo círculo eleitoral de Santarém.

Edição de 26.01.2005 | Debate Candidatos
A escolha dos lugares na mesa foi da responsabilidade dos candidatos. Ficaram pela ordem tradi-cional da política portuguesa. CDU, PS, PSD e CDS/PP. Da esquerda para a direita dos moderadores.Duas horas e meia são muito tempo para ouvintes de rádio, ou para jornalistas que têm a responsabilidade de fazer a reportagem para jornal, mas são pouco tempo para discutir os temas que há a discutir. A conversa abriu pelo estatuto dos deputados. São eleitos pelos distritos, mas são deputados do país. Todos prometeram lembrar-se do distrito após serem eleitos. Concertar esforços para defender a região é que não parece possível, apesar da disponibilidade demostrada.Jorge Lacão prometeu reconstruir o Ribatejo, que o PSD dividiu entre Alentejo e Região Centro para captar fundos comunitários a partir de 2007. E voltou-se à regionalização que o povo chumbou em referendo, mas que a CDU e socialistas não esquecem. Luísa Mesquita e Lacão referiram os que defenderam o não, mas que agora votariam sim.Miguel Relvas e Nuno Fernandes Thomas exaltaram as políticas dos últimos governos. Se não foi feito mais foi por causa do estado em que o governo do engº Guterres deixou o país. Questões locais foram duas. A despoluição do Alviela que todos querem, mas que marca passo, apesar de já ter engolido 50 milhões de euros, e a assistência hospitalar a sul. Aqui, cada cabeça sua sentença. Mesquita quer um hospital, Relvas diz que o de Santarém basta, Nuno Thomas fala em reforço de médicos de algumas especialidades e Lacão opta por um sistema articulado entre a saúde e a segurança social.A previsível implementação de portagens em alguma vias que cortam o distrito poderia unir os candidatos num desejado voto contra, mas também aí falhou a concertação. Todos alinharam pelo discurso oficial dos seus partidos.
As ideias do costume

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...