uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Estrada rasga novos horizontes

Estrada rasga novos horizontes

Variante à EN 238 entre Ferreira do Zêzere e Tomar finalmente vai sair do papel

A construção de uma variante entre o IC 3 e Ferreira do Zêzere vai permitir erradicar um trajecto minado de curvas e bastante incómodo para os automobilistas.

Edição de 26.01.2005 | Sociedade
Em Março de 2006, deverá ser inaugurada a variante à actual EN 238, com uma extensão de cerca de seis quilómetros, que vai ligar Ferreira do Zêzere e o IC 3 e eliminar uma série de curvas bastante incómodas para os automobilistas. O anúncio foi feito sexta-feira, durante a cerimónia de assinatura do auto de consignação que permite ao empreiteiro começar a operar no terreno. Para o presidente da Câmara Municipal de Ferreira do Zêzere, Luís Ribeiro (PSD), a há muito esperada variante pode significar o início de um novo ciclo para o seu concelho.A via vai custar cerca de 15 milhões de euros, incluindo 1,3 milhões para expropriações, valor bem mais elevado do que é habitual para este tipo de obras, conforme referiu o secretário de Estado Jorge Costa, que presidiu à cerimónia. A verba é justificada pelas 12 obras de arte, passagens superiores e inferiores, e via de lentos que contempla, impostas pela morfologia do terreno.Para o presidente da Câmara de Ferreira do Zêzere, este é o início de um novo ciclo e um contributo inestimável para o desenvolvimento do seu concelho. “A nova variante vai permitir a fixação de empresas, factor imprescindível para a criação de postos de trabalho e o combate à desertificação”, frisou o autarca.O projecto esteve parado durante seis anos, segundo Luís Ribeiro Ferreira, porque o anterior Governo “nada fez” para que as obras da variante começassem: “É urgente que pensem no interior e espero que dentro em breve possamos assistir a uma outra homologação, a continuação da variante para a zona do Pinhal em direcção à serra da Estrela”, referiu.Segundo Jorge Costa, a política do actual Governo para a rede viária era ligar todas as capitais de distrito às auto-estradas, depois a ligação das sedes de concelho através de itinerários complementares e principais às mesmas vias e, por fim, a melhoria da rede secundária.O pedido de Luís Ferreira teve algum eco, mas, presentemente, qualquer tipo de promessa ou compromisso não tem razão de ser. As eleições legislativas são a 20 de Fevereiro e o escrutínio ditará que forças políticas irão formar o próximo Governo do país.A variante à EN 238, homologada pelo secretário de Estado na sexta-feira, dia 21, foi adjudicada à Construtora do Lena e o prazo de execução é de 425 dias, incluindo sábados, domingos e feriados. O projecto do traçado foi elaborado pela Norvia – Consultores de Engenharia. A via inicia-se junto ao nó do IC 3, próximo de Barrios, e termina no local onde irá ser construída a futura variante a Ferreira do Zêzere, com saída para a zona industrial. Vai permitir melhorar a ligação a Tomar e também à auto-estrada do Norte. Em toda a sua extensão a via terá o mínimo de 7 metros de largura, com bermas exteriores de 2,25 metros.O projecto inclui ainda cinco rotundas, a execução de 16 restabelecimentos e de sete serventias agrícolas associadas a 10 atravessamentos da variante que possibilitam a reposição da circulação nas afectadas pela nova variante. Ao acto de consignação da variante à EN 238, que decorreu na Biblioteca Municipal de Ferreira do Zêzere e cujo projecto foi apresentado por António Grego, engenheiro da Direcção de Estradas de Santarém, estiveram ainda presentes os presidentes das câmaras de Tomar, António Paiva (PSD), e de Ourém, David Catarino (PSD), o presidente da Assembleia Municipal de Ferreira do Zêzere, António Carriço (PSD), e o presidente do Instituto de Estradas de Portugal, António Laranjo da Silva.Margarida Trincão
Estrada rasga novos horizontes

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...