uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Fartos de esgotos a céu aberto

Fartos de esgotos a céu aberto

Moradores de Casal Sentista reclamam saneamento básico e o fim dos maus cheiros

Os moradores de Casal Sentista reclamam há anos pela construção da rede de saneamento básico que acabe com os esgotos a céu aberto e com os maus cheiros junto às suas casas.

Edição de 26.01.2005 | Sociedade
Na pequena povoação de Casal Sentista (Torres Novas) sente-se um cheiro pouco simpático e os moradores estão fartos de viver sem saneamento básico. Os esgotos correm para um pequeno curso de água que desagua na Ribeira de Santa Catarina, que atravessa o concelho do Entroncamento, empestando o ambiente.“Esta localidade está completamente votada ao abandono” dizem os habitantes da povoação, dividida por dois concelhos - Torres Novas e Entroncamento. Cansados de suportar a situação que se arrasta há longos anos, decidiram levar por diante as suas reclamações e nomearam uma comissão de moradores para tratar do problema.Virgílio Rafael é um dos eleitos desse novo órgão e, na segunda-feira, levou o problema à reunião de Câmara do Entroncamento. No entanto, a parte de Casal Sentista que fica neste município é muito reduzida. “São duas ou três habitações e já têm saneamento”, explica o morador. Os restantes fogos, cerca de uma centena, repartem-se pelas freguesias torrejanas de Olaia, Santiago e Meia Via.“Fomos ao Entroncamento porque já foi a Câmara do Entroncamento que instalou a rede de abastecimento de água”, justifica o mesmo morador, acrescentando que o colector daquele município passa mesmo ao pé do limite sul de Casal Sentista.Para os moradores, o flagelo do mau cheiro e dos insectos que, por vezes, invadem a povoação só acaba quando as câmaras do Entroncamento e de Torres Novas se entenderem.Para já, quatro residentes de Casal Sentista apresentaram o assunto na reunião camarária de Torres Novas na terça-feira, dia 25. Dada a ausência do presidente António Rodrigues (PS), pouco se adiantou, ficando de ser agendada uma reunião com oautarca.Entretanto, do encontro de moradores, realizado no sábado, saiu uma moção, aprovada por unanimidade, em que se exige ao presidente da Câmara de Torres Novas que “tome as devidas providências para a instalação do saneamento básico há muito prometido e reivindicado”. E reforçam dizendo que “está em causa a saúde pública”.A população ficou mais indignada e revoltada quando, durante uma reportagem feita em Casal Sentista por uma estação de televisão, o vereador da Câmara de Torres Novas, Mário Mota (PS), responsável pelo saneamento básico, afirmou, referindo-se à situação, que “o concelho tem outras prioridades”.Na terça-feira Mário Mota desmentiu que a afirmação tivesse sido proferida no contexto em que foi transmitida. Não é a primeira vez que a população de Casal Sentista reclama a instalação de saneamento básico, tal como anteriormente fez com o abastecimento de água, a que o Entroncamento deu resposta. Esse facto fez com que corresse entre a população um abaixo-assinado em que pediam a sua integração no concelho do Entroncamento.Presentemente, a posição da Câmara de Torres Novas é entendida pelos moradores como uma medida de retaliação por há alguns anos terem expressado a intenção de pertencerem ao concelho vizinho.Se houver vontade política “será fácil fazer a ligação dos esgotos à rede do Entroncamento. Lamentamos que tenhamos de carregar com tamanho castigo”, lê-se num memorando escrito pelos mentores da comissão de moradores. Margarida Trincão
Fartos de esgotos a céu aberto

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...