uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Três anos de prisão por roubarem telemóvel, relógio e cinco euros

Três anos de prisão por roubarem telemóvel, relógio e cinco euros

Tribunal de Vila Franca condenou dois jovens do Carregado
Edição de 26.01.2005 | Sociedade
Dois jovens do Carregado foram condenados a 36 meses (três anos) e 39 meses de prisão, respectivamente, por terem roubado um relógio, um telemóvel e cinco euros. As vítimas do assalto foram dois jovens à porta de um bar em Arruda dos Vinhos.Um terceiro arguido, o condutor do carro utilizado, também foi condenado a dois anos e meio de prisão, mas a pena foi suspensa por não ter antecedentes criminais, ter a seu cargo uma bebé e viver com dificuldades.“São muito jovens. Têm muito tempo para ganhar juízo. Vamos ver se ganham juízo”, foi com este comentário que a juíza presidente do colectivo do Tribunal de Vila Franca de Xira justificou as penas aplicadas.Segundo o acórdão, lido na segunda-feira, o colectivo provou que no dia 19 de Agosto de 2004, às 02h00 da manhã, Cipriano Correia (24 anos) e Flávio Fonseca (23 anos) ameaçaram e roubaram dois rapazes que estavam à porta de um bar em Arruda dos Vinhos. Depois de sacarem um telemóvel, um relógio e cinco euros, os assaltantes puseram-se em fuga no carro conduzido por Ivo Rebelo (23 anos) e foram detidos mais tarde pela GNR de Sobral de Monte Agraço.Ivo foi condenado a 36 meses de prisão por co-autoria em dois crimes de roubo, mas teve um cúmulo jurídico de dois anos e meio e ficou com a pena suspensa por três anos. A juíza fez questão de explicar que o jovem fica em liberdade, mas à mínima coisa regressa à prisão.Flávio foi condenado a dois anos de prisão por cada crime de roubo, mas a pena foi reduzia a um cúmulo de três anos. Cipriano viu a sua pena ser agravada por ter sido condenado também com cinco meses de prisão pelo crime de falsas declarações e vai cumprir uma pena de 39 meses de prisão que resultou do cúmulo jurídico.O jovem terá enganado as autoridades em sede de interrogatório dando dados falsos da sua identificação.Flávio e Cipriano tiveram as penas agravadas por serem reincidentes. O primeiro tinha sido condenado por roubo, tráfico e consumo de droga e o segundo por furto e roubo.Os dois jovens regressaram ao Estabelecimento Prisional de Lisboa após a leitura do acórdão. Nelson Silva Lopes
Três anos de prisão por roubarem telemóvel, relógio e cinco euros

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...