uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Venceu o mais eficaz

Venceu o mais eficaz

Festa da Taça antes da festa do campeonato em Assentis

Num verdadeiro jogo de taça, emotivo e com fases de bom futebol, a grande diferença entre Assentis e Samora Correia residiu sobretudo na eficácia dos ataques. O Assentis desperdiçou pelo menos três oportunidades flagrantes de golo, enquanto o ataque samorense não se fez rogado e em cinco oportunidades concretizou três. O Samora segue em frente na Taça do Ribatejo, onde a conquista do troféu passa a ser o seu principal objectivo.

Edição de 10.02.2005 | Desporto
No domingo foi dia de festa em Assentis. Os adeptos do clube local acorreram em grande número ao Campo da Pinheira para assistirem ao jogo da terceira eliminatória, que opunha o Assentis ao Samora Correia. E apesar do seu clube ter perdido, de certo, não deram o seu tempo por mal empregue. O jogo foi emotivo, bem jogado e acabou por ter um vencedor justo, ainda que por números exagerados.Foi mesmo a equipa de Assentis que entrou melhor no jogo e até sofrer o primeiro golo conseguiu empurrar os samorenses para perto da sua área. Logo no primeiro minuto, o guarda-redes do Samora, Paulo Jorge, mostrou as suas excelentes qualidades, defendendo para canto um livre directo marcado de forma irrepreensível por Luís Alves. O domínio pertencia à equipa da casa, mas os visitantes, a jogarem em contra-ataque, iam respondendo como podiam. A sua frente de ataque é muito forte, e no curto espaço de três minutos o árbitro, que mostrou pouca qualidade, exibiu o cartão amarelo por três vezes a jogadores da defesa do Assentis, condicionando de alguma forma a sua actuação.Aos 22 minutos, Paulo Jorge voltou a brilhar. Alexandre isolou-se e ficou só frente ao guarda-redes do Samora Correia, mas atirou de forma a que este desviasse para canto. Contudo, aos 27 minutos, Camora começou a escrever a história do resultado do jogo. Acorrendo a um cruzamento da direita, efectuado por Marmelo, atirou de cabeça, levando a bola a anichar-se no fundo da baliza de Joel.Três minutos depois, o ataque do Samora Correia “matou” o jogo, aproveitando alguma intranquilidade na defensiva local. Após a marcação de um canto, Gutierrez antecipou-se aos centrais e, de cabeça, bateu Joel pela segunda vez.O Assentis reagiu, mas o controlo do jogo passou por inteiro para os comandados de Rui Santos, que passaram a jogar com mais calma e apresentaram então um futebol de excelente nível. A equipa da casa respondia mais com o coração do que com a cabeça e não mais se conseguiu impor.A segunda parte foi menos bem jogada, e contou ainda com uma má prestação do árbitro Filipe Lascas e do seu auxiliar Rodrigo Teles, que passaram a ser as figuras do jogo, quase sempre pela negativa. E a partida não merecia isso. Os futebolistas jogaram com virilidade, é certo, mas nunca saíram dos limites. Mas o Assentis ainda deu luta. Aos 54 minutos esteve à beira de reduzir a desvantagem, quando um remate forte de Barrela passou muito perto da barra da baliza de Paulo Jorge. E aos 60 minutos Miranda voltou a incomodar o guarda redes do Samora, mas atirou ao lado.Os samorenses não se intimidaram e, aos 63 minutos, na marcação de um livre directo, ainda bastante longe da área, Vilela arrancou um remate potente e colocado, e não deu qualquer hipótese de defesa a Joel, obtendo assim o terceiro golo e colocando ponto final a qualquer veleidade da equipa local. Praticando um futebol de boa qualidade e com um trio atacante de excelente categoria o Samora Correia mostrou futebol que o coloca como sério candidato à vitória na Taça.
Venceu o mais eficaz

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...