uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

“Vou tentar ensiná-los a jogar futebol”

João Barroca acredita na recuperação do Cartaxo mas concorda quem tem uma tarefa complicada

João Barroca regressou da pior maneira possível ao Sport Lisboa e Cartaxo, clube que já treinara durante várias épocas. Depois de substituir a meio da semana Leonel Madruga, - o técnico que subiu a equipa aos nacionais mas que acabou por sair devido aos maus resultados, - o experiente treinador esperava que a chicotada tivesses efeitos positivos, mas ficou extremamente preocupado com o que viu.

Edição de 10.02.2005 | Desporto
“A exibição deixou-me extremamente preocupado. Se eu estivesse de fora a ver este jogo diria que não tem ponta por onde se lhe pegue. Mas como ainda acredito, vou tentar imprimir um pouco do meu cunho pessoal e da maneira como eu gosto que se jogue futebol. Não apologista deste futebol directo, que tem sempre muito desapoio dos jogadores que estão na frente”, disse o técnico, ressalvando no entanto que este comentário não era uma crítica ao seu antecessor.Com apenas três treinos efectuados antes do jogo com o Carregado, que a sua equipa perdeu por 3-0, Barroca diz que todos vão ter de trabalhar muito. “Em primeiro lugar vou tentar ensiná-los a jogar futebol, que é uma coisa que eles não sabem fazer. A preocupação dos jogadores quando recebem a bola é dar um pontapé para a frente e isso é a antítese completa daquilo que sempre foi apanágio das minhas equipas. Assim não vamos a lado nenhum”, disse.Os aspectos psicológicos vão ser fundamentais para recuperar os oito pontos que a equipa tem de atraso para a linha de manutenção. Para tal é necessário recuperar a confiança aos atletas e esse é um trabalho que vai tentar fazer de imediato. “Estes jogadores até têm valor e noutras circunstâncias teriam outras capacidades que eles pensam que não têm porque não estão confiantes. É tudo uma questão de mente e passará por um trabalho exaustivo. Mas se os próximos resultados não ajudarem vai ser difícil”, reconheceAnalisando o jogo com o Carregado, João Barroca revela que não lhe passava pela cabeça perder, ainda por cima da forma como aconteceu. “Os três golos foram tirados a papel químico e é inconcebível como é que uma defesa consegue estar a contar com o ovo no cu da galinha (fora de jogo), levantar os braços e deixar os jogadores entrarem e brincarem com o Peter, para ver quem é que marcava o golo”.“Aquilo que eu quero acabou por confundir um pouco os jogadores porque estavam habituados a uma forma de jogar e eu esta semana incuti-lhes outra forma de jogar e possivelmente nem fizeram uma cosia nem outra”, justificou, lembrando que apenas tivera três treinos com o plantel.João Barroca sabe que o Cartaxo não tem dinheiro para contratações, tanto mais que agora só pode contratar algum jogador que ainda não tenha sido inscrito esta época, como aconteceu a Paulo Letra, que estava parado há algum tempo, e se estreou este domingo.“Será com esta equipa e com estes jogadores que iremos enfrentar o difícil caminho que temos para percorrer. Mas isto enquanto há vida há esperança e ainda há muitos pontos em jogo”, concluiu.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...