uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Uma terra em crescimento

Uma terra em crescimento

Vale da Pinta, freguesia do concelho do Cartaxo

A escola primária e o jardim de infância estão cheios de crianças. Os idosos têm centro de dia, apoio domiciliário e médico três vezes por semana. Vale da Pinta, freguesia do concelho do Cartaxo, é uma terra aprazível para viver, que tem atraído muitos novos habitantes nos últimos anos.

Edição de 10.02.2005 | O poder local aqui tão perto
Reza a história que em 1139 D. Afonso Henriques escolheu Vale da Pinta como ponto de partida para reconquistar Santarém aos mouros. Na primitiva capela da freguesia El Rei e os seus companheiros ouviram missa e comungaram, pedindo a protecção divina para o êxito da conquista. No Poço de S. Bartolomeu D. Afonso Henriques deu de beber ao seu cavalo antes de partir para a batalha.A descrição da jornada histórica, que marcou a aldeia do concelho do Cartaxo, é uma das informações disponíveis no sítio da internet da junta de freguesia (www.jf-valedapinta.pt), uma das primeiras autarquias do concelho a disponibilizar na rede informação sobre a terra.No balcão virtual os utentes podem ter acesso a actas, editais, taxas ou pedir informações por correio electrónico. A inovação é um dos orgulhos do presidente da junta, Fernando Ramos, que acredita que este foi um dos passos para aumentar a qualidade de vida dos habitantes. Na sede da autarquia os valedapintenses dispõem de um espaço internet com dois computadores que podem ser utilizados gratuitamente. A aldeia, com cerca de 1800 habitantes, foi a freguesia do concelho do Cartaxo que registou maior crescimento demográfico nos últimos anos. “Os jovens têm-se fixado e as pessoas que vêm de fora gostam da freguesia. A hospitalidade das pessoas de Vale da Pinta é contagiante”, revela o autarca.A tradicional festa em honra de Nossa Senhora da Graça, que se realiza todos os anos em Agosto, e as tasquinhas das colectividades com pratos e doçaria típica, que decorrem em Julho, são alguns dos eventos que animam a terra.Na freguesia o comércio começa a ganhar alguma pujança. Há um restaurante, pastelarias, um pronto-a-vestir e vários cafés, além do serviço de caixa multibanco. No final de Fevereiro abre também ao público o novo mercado diário, construído no local do anterior, que terá oito lojas à disposição dos consumidores.A dinâmica das colectividades que desenvolvem um trabalho intenso também tem ajudado a chamar gentes de outras paragens. A União Desportiva e Recreativa de Vale da Pinta está a renovar o complexo desportivo, que incluirá a construção de novos balneários, e a sede do rancho está a sofrer obras de remodelação.A Sociedade Cultural e Recreativa de Vale da Pinta tem uma orquestra juvenil com uma carreira já internacional, além da escola de música, grupo coral, teatro, banda, karaté e ginástica que ocupam várias dezenas de jovens.“Como pai penso que é importante criar actividades para ocupar os jovens na faixa etária mais perigosa, cativando-os para a música, para a ginástica ou para o karaté. Assim estamos a contribuir para que se afastem de outros problemas”, explica o autarca, que é também presidente da colectividade.O Centro Social e Paroquial de Vale da Pinta apoia dezenas de idosos da freguesia na valência de Centro de Dia e presta também apoio domiciliário. O ateliê de tempos livres para as crianças funciona no mesmo espaço. Vale da Pinta não sofre de problemas de desertificação. A escola primária e o jardim de infância estão amplamente preenchidos com as crianças da freguesia, que em breve poderão brincar no renovado parque infantil, junto à igreja. Os habitantes da freguesia têm uma extensão de saúde com médico três vezes por semana. O saneamento básico está a 85 por cento, mas em breve Fernando Ramos espera concluir a rede de esgotos e substituir algumas das condutas de água para que o abastecimento chegue sem falhas a toda a freguesia.Um dos grandes projectos do autarca para a freguesia é o aproveitamento da água que corre a jorros junto aos tanques. Fernando Ramos quer criar um espaço de lazer com piscinas de água natural que faça arrefecer o ambiente nos dias quentes de Verão.Ana Santiago
Uma terra em crescimento

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...