uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Apostas no turismo e na agricultura

Apostas no turismo e na agricultura

Nuno Fernandes Thomaz apresentou as prioridades do CDS para Santarém

Apostar fortemente no turismo, no ensino técnico-profissional e fixar mais médicos no distrito são algumas das propostas do programa do CDS-PP para Santarém, cuja lista é encabeçada por Nuno Fernandes Thomaz.

Edição de 10.02.2005 | Política
O CDS quer fazer um melhor aproveitamento do potencial turístico da região, com a criação de parques temáticos, de roteiros rurais e culturais, a introdução das apostas mútuas em corridas de cavalos e o aproveitamento dos muitos crentes que se deslocam a Fátima.“A região de Fátima recebe cerca de seis milhões de visitantes por ano e não é aceitável que não fiquem no distrito. Podemos também tornar navegáveis troços do rio Tejo e criar circuitos, tal como se fez com o Douro, Arade e Guadiana”, sustentou Nuno Fernandes Thomaz, ao jantar, ladeado por Herculano Gonçalves e Margarida Neto, números dois e seis da lista por Santarém, respectivamente.O candidato quer também ver no distrito mais parques logísticos e centros de congressos, especialmente a sul, devido à proximidade e bons acessos a Lisboa.A agricultura e floresta merecem atenção do partido que pretende aumentar o potencial do Ribatejo. No sector agrícola, querem ajudar a promover o crescimento do associativismo e a criação de novas plataformas de comercialização, “num distrito que domina o sector dos horto-industriais (50 por cento) e hortícolas (41 por cento) a nível nacional”. No âmbito da floresta o cabeça de lista do CDS lembra o plano de combate e prevenção de fogos florestais (130 milhões de euros), aprovado pelo governo, com novos meios, para fazer face a situações como incêndios que afligiram regiões como Mação e Chamusca.Educação, ensino e saúde são áreas em que Santarém terá algumas novidades, segundo o programa apresentado. No capítulo da educação, o CDS aposta no ensino técnico-profissional para melhorar a relação dos jovens com as empresas e combater o desemprego na região.Mas também gerir melhor os recursos. “Não vamos criar escolas ou pavilhões em todas as freguesias, mas conservar as que existem e lutar contra o analfabetismo e insucesso escolar”, referiu Nuno Fernandes Thomaz, que também quer uma “espécie de choque tecnológico”, com a criação de pólos de investigação.Fixar médicos na região “obrigando-os” a fazer estágios fora dos grandes centros é, para o CDS, uma forma de poder ajudar à sua fixação e combater a carência de profissionais. Em alternativa, contratar médicos da Europa de Leste para áreas deficitárias, como radiologia, pediatria e cirurgia.O CDS espera eleger dois deputados por Santarém e Nuno Fernandes Thomaz assume-se como uma lufada de ar fresco que pode lutar pelo distrito no governo ou na Assembleia da República.
Apostas no turismo e na agricultura

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...