uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Miguel Relvas responsabiliza PS por falta de apoios à região

Edição de 10.02.2005 | Política
O cabeça de lista do PSD em Santarém responsabilizou segunda-feira o anterior Governo socialista pela falta de apoios aos empresários da região e assegurou que no próximo Quadro Comunitário de Apoio os incentivos serão superiores.“O engenheiro Guterres, Elisa Ferreira e o engenheiro Sócrates são os três responsáveis pelo atraso na região do Vale do Tejo”, acusou Miguel Relvas.Nessa manhã, após uma reunião com empresários dos concelhos de Fátima e Ourém onde ouviu queixas sobre a falta de incentivos às indústrias locais e as baixas qualificações da mão-de-obra local, o líder socialista, José Sócrates acusou Durão Barroso, de ter destruído a confiança da economia portuguesa”, quando desempenhou as funções de primeiro-ministro entre 2002 e 2004.“Lembro-me bem do discurso que Durão Barroso fez no Parlamento, dizendo que o país estava de tanga. Depois deste discurso, Portugal nunca mais recuperou a confiança económica, que é um factor chave para a captação de investimento e para se potenciar o crescimento económico”, sustentou José Sócrates.Em declarações à Lusa, Miguel Relvas lamentou as declarações de José Sócrates, sublinhando que estava à espera que, na visita ao distrito de Santarém, o líder socialista fizesse um “mea culpa”.Acusando o líder socialista de co-responsabilidade no atraso da região, Miguel Relvas recordou que foi o Governo de António Guterres que “não teve a coragem de alterar os critérios dos apoios comunitários concedidos aquela NUT (unidade territorial)”.“Não tiveram coragem para alterar os critérios e, no actual Quadro Comunitário de Apoio (QCA), a região teve apenas apoios de 50 por cento”, acusou, assegurando que, no próximo QCA (2007-2013) esses apoios já serão de 75 por cento.Lusa

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...