uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Centro Hípico da Chamusca já galopa

Equitação normal, terapêutica e hipoterapia ao dispor da população

Colocar a sua experiência no apoio a pessoas com deficiência e ensinar equitação a jovens e adultos são os objectivos que levaram Severiano Mira a optar pela Chamusca para a criação de um centro hípico, com equitação terapêutica e hipoterapia.

Edição de 10.02.2005 | Sociedade
O novo centro hípico foi inaugurado a 29 de Janeiro. Dirigido por Severiano Mira, vai funcionar na Praça de Touros da Chamusca, está vocacionado para o apoio a pessoas com deficiência, com a prática de equitação terapêutica e hipoterapia, e conta com o apoio de uma equipa especializada nesta área.Segundo Severiano Mira, vai servir também como escola de equitação destinada a todas as camadas jovens e menos jovens. “Queremos desenvolver na Chamusca, a minha terra natal, um trabalho sério nas área da deficiência e também na equitação normal”, garantiu.Durante a cerimónia de inauguração, que contou com uma palestra de Beverly Gibbons, uma especialista na área da equitação terapêutica e também no ensino da equitação normal, Severiano Mira confessou que este seu regresso à Chamusca é uma forma de mostrar o quanto a equitação terapêutica é importante na melhoria da qualidade de vida das pessoas com deficiência.“Como foi visto na apresentação do trabalho de Beverly Gibbons, os jovens deficientes que praticam a equitação têm melhorias notáveis, principalmente ao nível do controlo de movimentos”, referiu Severiano Mira.O facto de o seu trabalho se ir desenvolver na Praça de Touros da Chamusca também lhe agrada. “Sinto-me na obrigação de agradecer a disponibilidade da Santa Casa da Misericórdia da Chamusca e do novo empresário da praça, em disponibilizar-se para me ceder o espaço, com uma compensação simbólica. Esta é também a oportunidade de ter o local aberto durante todo o ano”.Severiano Mira, que já trabalhou com crianças deficientes dos centros João Paulo II, de Fátima, do Centro de Recuperação Infantil de Fátima e do CRI de Ourém, tem em estudo um protocolo com a Câmara Municipal de Chamusca para trabalhar com crianças das escolas.Está também em conversações com o Centro Recuperação Infantil de Torres Novas, para trabalhar com os seus utentes.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...