uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Propostas para o país adaptadas ao distrito

Nova Democracia em campanha nas ruas de Santarém
Edição de 16.02.2005 | Política
O Partido da Nova Democracia (PND) andou pelas ruas do centro histórico de Santarém na terça-feira à hora de almoço, a distribuir propaganda. De ideias concretas para o distrito só as que são adaptadas das propostas generalistas para o país. Melhor saúde, fixação dos jovens, apoio à terceira idade.A cabeça de lista por Santarém, carregada de papéis encarnados e brancos, com a frase “Fomos todos enganados!”, e bandeira ao ombro, ia perguntando às pessoas se lhes podia entregar um panfleto. Os transeuntes aceitavam e continuavam a marcha sem grandes conversas. O líder do partido, Manuel Monteiro, seguia mais à frente metendo conversa com quem apanhava mais a jeito. E propostas para o distrito?, insistia o jornalista. “O que Santarém precisa não difere muito do país”, começa por dizer Sara Marques, uma jovem advogada do Porto. “A menina é muito jeitosa”, interrompe uma senhora à porta de um café. A candidata retoma a conversa: “O distrito precisa de uma estratégia de ensino, de incentivos à instalação de empresas e à fixação de jovens”. Passa-se por uma loja de chineses e Sara Marques aproveita para meter uma bucha. “Estamos contra a proliferação deste comércio. O crescimento das lojas chinesas é um escândalo”. A comitiva, com cerca de uma dúzia de elementos, segue. Antes já se tinham cruzado com a campanha do Bloco de Esquerda perto do quartel dos bombeiros voluntários. A passagem de uma ambulância impediu o contacto directo com o líder do BE. Mas Manuel Monteiro ainda mandou uma boca: “Ó doutor Louçã pode cumprimentar-me que eu não mordo”. Mas o rival segue caminho com uma comitiva muito maior. Monteiro tenta meter conversa. Encontra umas raparigas e elogia os olhos azuis de uma. Numa farmácia louva a beleza de duas funcionárias que estão atrás do balcão. Passa por uma loja de lingerie e faz as despesas da campanha: “É o amarelo que se está a usar este ano?”. Sara Marques vai sorrindo e distribuindo papéis e assim se cumpre mais um momento de campanha eleitoral.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...