uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Carros nos passeios e peões na estrada

Carros nos passeios e peões na estrada

Estacionamento é um caos na Rua 16 de Abril, em Santarém

O estacionamento na rua 16 de Abril, nos arredores de Santarém, continua sem rei nem roque. Os passeios agora calcetados e um pouco mais altos continuam a servir para parque de automóveis. Quem paga são os peões.De pouco parece ter servido o calcetamento dos passeios em cerca de um terço da rua 16 de Abril, no Alto do Bexiga, periferia de Santarém. Os carros continuam a mandar nos passeios obrigando os peões a pisarem o alcatrão para seguir caminho. A placa de estacionamento proibido colocada no sentido ascendente da rua não parece sortir qualquer efeito. Carros, carrinhas e até veículos pesados ocupam os passeios à porta das moradias e casas comerciais. Manuel Conceição mora no início da rua e considera que tudo se resume a uma questão de civismo. “Perto da uma hora a rua ainda se enche mais com os almoços nalguns estabelecimentos e a rua fica em colapso. Mas também há moradores que preferem deixar o carro no passeio mesmo quando têm lugares de garagem”, refere. Em seu entender a polícia também faz pouco para alterar as coisas. Manuel Canas mora alguns metros adiante, mas do lado contrário da rua. Situação que não altera o panorama. Diz que há carros que passam 24 horas em cima do passeio e que se gera muita confusão nas horas mais movimentadas. “A rua é estreita e fizeram passeios demasiado largos. Teria sido melhor fazerem um passeio com um metro e deixar mais espaço para a passagem dos carros”, sugere o morador.Os peões não têm outra alternativa senão contornar os carros pelo lado da estrada, o que acarreta riscos. Maria Manteiga mora no Alto do Bexiga e seguia pela estrada na altura em que a nossa reportagem esteve no local, na sexta-feira. “A PSP não faz caso e todos prevaricam. Uma pessoa tem que ir para a estrada para poder passar”, explica, dizendo que são frequentes as tangentes a carros e pessoas.

Edição de 16.02.2005 | Sociedade
O estacionamento na rua 16 de Abril, nos arredores de Santarém, continua sem rei nem roque. Os passeios agora calcetados e um pouco mais altos continuam a servir para parque de automóveis. Quem paga são os peões.De pouco parece ter servido o calcetamento dos passeios em cerca de um terço da rua 16 de Abril, no Alto do Bexiga, periferia de Santarém. Os carros continuam a mandar nos passeios obrigando os peões a pisarem o alcatrão para seguir caminho. A placa de estacionamento proibido colocada no sentido ascendente da rua não parece sortir qualquer efeito. Carros, carrinhas e até veículos pesados ocupam os passeios à porta das moradias e casas comerciais. Manuel Conceição mora no início da rua e considera que tudo se resume a uma questão de civismo. “Perto da uma hora a rua ainda se enche mais com os almoços nalguns estabelecimentos e a rua fica em colapso. Mas também há moradores que preferem deixar o carro no passeio mesmo quando têm lugares de garagem”, refere. Em seu entender a polícia também faz pouco para alterar as coisas. Manuel Canas mora alguns metros adiante, mas do lado contrário da rua. Situação que não altera o panorama. Diz que há carros que passam 24 horas em cima do passeio e que se gera muita confusão nas horas mais movimentadas. “A rua é estreita e fizeram passeios demasiado largos. Teria sido melhor fazerem um passeio com um metro e deixar mais espaço para a passagem dos carros”, sugere o morador.Os peões não têm outra alternativa senão contornar os carros pelo lado da estrada, o que acarreta riscos. Maria Manteiga mora no Alto do Bexiga e seguia pela estrada na altura em que a nossa reportagem esteve no local, na sexta-feira. “A PSP não faz caso e todos prevaricam. Uma pessoa tem que ir para a estrada para poder passar”, explica, dizendo que são frequentes as tangentes a carros e pessoas.
Carros nos passeios e peões na estrada

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...