uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Frio aquece rede eléctrica

Consumo de electricidade disparou com a vaga de frio

A vaga de frio que tem afectado a região e o país está a provocar uma forte sobrecarga na rede eléctrica nacional. A EDP (Energias de Portugal) já foi obrigada a reforçar o abastecimento de electricidade, através do aumento de potência em algumas zonas.

Edição de 16.02.2005 | Sociedade
O crescimento do consumo, originado sobretudo pelo aumento da utilização de aquecedores e ares condicionados, ultrapassou as expectativas da EDP e levou a empresa a efectuar investimentos que só estavam previstos para daqui a alguns meses, ou, em alguns casos, só para o próximo ano.A sobrecarga e a saturação da rede eléctrica provocaram alguns problemas em armários de distribuição e postos de transformação (PT). Um dos últimos casos aconteceu há uma semana, na noite de quarta para quinta-feira, na rua Stael Machado, no Cartaxo, quando um destes postos de transformação teve um princípio de incêndio que obrigou à intervenção dos bombeiros. Há cerca de um mês aconteceu o mesmo num PT situado na rua General Humberto Delgado, no Entroncamento.Situações que o director da área de Santarém da EDP Distribuição, Oliveira Chaleira, diz estarem minimizadas depois dos reforços que foram feitos nas últimas semanas. O que não quer dizer que não possam voltar a acontecer se o consumo continuar em alta.O mesmo responsável garante que raramente as falhas de energia duram mais de quatro horas, uma vez que são instalados geradores alternativos quando se prevê que a reparação dos equipamentos danificados possa demorar mais que esse tempo.Muitas vezes o que acontece é que as pessoas não comunicam a falha ou só o fazem muito tempo depois. O engenheiro responsável da área de Santarém da EDP Distribuição explica que qualquer cliente que detecte uma avaria num PT ou num armário de distribuição pode ligar o número 800 506 506 (gratuito), garantindo que os serviços encaminham de imediato a queixa para o piquete de zona.Relativamente aos armários de distribuição, mais frágeis e mais frequentes nas zonas urbanas, e que por vezes ficam vários meses danificados após acidentes de viação ou actos de vandalismo, Oliveira Chaleira revela que o que normalmente acontece é que a EDP não tem conhecimento imediato desses estragos. “Era importante termos logo conhecimento desses danos porque muitas vezes temos prejuízos e nem sequer sabemos a quem imputar responsabilidades”, refere, acrescentando que a empresa faz fiscalizações bianuais às redes de distribuição.O mesmo responsável diz que qualquer cidadão pode informar a EDP de situações potencialmente perigosas, através do número atrás indicado, embora refira que muitas vezes o aspecto exterior dos armários de distribuição nada tem a ver com o interior dos mesmos.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...