uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Fuga de ácido nítrico dá feriado forçado

Fuga de ácido nítrico dá feriado forçado

Acidente em fábrica de produtos lácteos de Alpiarça obriga à evacuação da zona industrial

Algumas empresas da zona industrial de Alpiarça não funcionaram na sexta-feira devido a uma fuga de ácido nítrico. O acidente ocorreu numa fábrica de processamento e embalagem de leite e obrigou à evacuação da área circundante.

Edição de 16.02.2005 | Sociedade
Uma fuga de ácido nítrico numa fábrica de processamento de leite de Alpiarça, na sexta-feira, dia 11, obrigou à evacuação de quase metade da zona industrial da vila. Foi criado um perímetro de segurança à volta da empresa Renoldy, para desespero de alguns empresários vizinhos que perderam um dia de trabalho. Alguns acharam mesmo que o perímetro interdito era exagerado. António João conta que ouviu a sirene dos bombeiros tocar por volta das seis e meia da manhã, mas na altura não lhe passou pela cabeça que pudesse haver algum problema na zona industrial, onde tem uma oficina de alfaias agrícolas. Só quando ia a chegar à porta da sua empresa, eram 07h50, é que deu conta do enorme aparato. “Já aqui estavam as barreiras e ninguém podia passar. Estão aqui cerca de 100 pessoas sem poder trabalhar e não sei quem é que vai pagar esse prejuízo”, desabafava. Com um quiosque de comes e bebes na mesma rua da fábrica do leite, como é conhecida na vila, António Larga criticava o que considerava ser um perímetro de segurança exagerado. “Acho que deve haver condições de segurança, mas parece-me que também há aqui algum espectáculo à mistura”, comentava. A situação originou autênticas romarias de pessoas da zona que passavam pelo local para se inteirarem do que se estava a passar. Segundo o coordenador distrital de bombeiros e protecção civil, Joaquim Chambel, o alerta foi dado por volta das 06h30, hora e meia depois do horário a que a fábrica começa a funcionar. A fuga do ácido, usado na lavagem de equipamentos, poderá ter ocorrido devido a uma avaria numa braçadeira ou a uma ruptura num tubo. O produto foi derramado para o tanque de retenção que envolve o depósito e que serve para evitar o alastramento dos químicos. Os cerca de cinco mil litros de ácido nítrico estiveram sempre confinados à área do tanque, que foi coberto com espuma para evitar a libertação de vapores que podem provocar irritação nos olhos e vias respiratórias. Dois trabalhadores da Renoldy, que procede à pasteurização e embalagem de produtos lácteos comercializados com a marca Celta em Portugal e Espanha, foram transportados ao hospital de Santarém como medida de precaução. Os funcionários em causa foram os que detectaram a fuga e terão inalado gases libertados pelo ácido, mas sem gravidade. O ácido nítrico é corrosivo, comburente (permite a combustão no seu seio) e liberta vapores confinados à extensão da sua mancha. O produto só foi retirado do tanque de retenção, que serve para este tipo de situações de emergência, durante a tarde. A trasfega foi feita para contentores de plástico por uma empresa de Setúbal, especialista na matéria. As operações foram acompanhadas por peritos de ambiente da Comissão de Coordenação da Região de Lisboa e Vale do Tejo e por cinquenta bombeiros de seis corporações do distrito (Alpiarça, Torres Novas, Abrantes, Entroncamento, Santarém e Constância). Houve ainda o auxílio por parte de uma equipa especializada em intervenções de acidentes químicos do Regimento de Sapadores de Lisboa, com um veículo especialmente equipado para controlo ambiental. Recorde-se que a fábrica da Renoldy é uma das duas grandes unidades que escolheram Alpiarça para se instalarem e que têm sido motivo de elogios da autarquia local. A indústria está a laborar desde Dezembro e a outra fábrica, a Monliz, destinada à transformação de produtos hortícolas, deverá entrar em funcionamento em breve.
Fuga de ácido nítrico dá feriado forçado

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...