uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Suar para ganhar

Suar para ganhar

Ferroviários deu excelente réplica e Ouriquense só marcou na parte final do jogo

O Ouriquense teve de esperar até aos 81 minutos para conseguir levar de vencida o Ferroviários. A equipa do Entroncamento defendeu-se muito bem e quase conseguia o seu objectivo, que era levar um ponto de Valada. Com a vitória por 1-0 a equipa de Vila Chã de Ourique manteve o comando isolado do distrital.

Edição de 23.02.2005 | Desporto
Um golo de Bonifácio, a dez minutos do final da partida, deu ao Ouriquense uma vitória suada sobre o Ferroviários, em jogo da 19ª jornada do Campeonato Distrital da Primeira Divisão.Os actuais líderes da prova dominaram todo o encontro mas encontraram pela frente uma equipa fechada na sua defensiva e determinada a não sofrer golos. O espírito de entreajuda dos jogadores do Entroncamento foi notável, com um atleta sempre na dobra ao colega. Quando alguém falhava, o guarda-redes Telmo estava lá e resolvia.O domínio do Ouriquense começou a fazer-se sentir logo aos quatro minutos. Rebita isolou-se na cara de Telmo, mas rematou em jeito ao lado da baliza. Aos poucos, o Ferroviários foi acertando as marcações e a equipa de vila Chã de Ourique passou a ter sérias dificuldades em entrar na grande área contrária.O perigo só voltou a rondar a baliza da equipa do Entroncamento à passagem da meia hora de jogo, mas Telmo respondeu da melhor maneira a um remate feito à queima-roupa, mantendo a sua baliza inviolada.Sempre que podia e conseguia, o Ferroviários tentava o contra-ataque. No último minuto do primeiro tempo, Ricardo isolou-se pela esquerda e cruzou para a zona central onde um companheiro falhou o desvio por centímetros. Foi o momento de maior perigo junto à baliza de Gonçalo, que teve um jogo muito tranquilo.O treinador do Ouriquense, Jorge Peralta, foi para os balneários a pensar na melhor forma da sua equipa ultrapassar a bem escalonada defensiva contrária mas não estava nada fácil. Jogadores como Ricardo, César Costa ou Marco Neves mostraram estar longe da forma que os caracteriza e era Rebita quem mais tentava levar a equipa para a frente. Pena é que o seu conhecido “mau feitio” nem sempre ajude a moralizar os colegas.Ao quarto de hora do segundo tempo, Sérgio Mendes, num livre próximo da área, voltou a causar perigo junto à baliza do Ferroviários. Ainda houve quem gritasse golo mas a bola saiu a rasar o ângulo superior direito da baliza.Jorge Peralta decidiu então mexer na equipa e foi feliz. Tirou César Costa e fez entrar para o seu lugar Bonifácio e pouco depois colocou Diogo Ramos no lugar de Maltez. A equipa passou a usar mais os flancos, aproveitando sobretudo a velocidade de Bonifácio, mas as jogadas perdiam-se invariavelmente à entrada da área do Ferroviários.Até que, aos 81 minutos, Zézé, outro dos “inconformados” entrou pelo corredor esquerdo e cruzou para a zona central, onde Bonifácio se esticou todo e cabeceou para o fundo da baliza. Estava feito o golo que o Ouriquense tanto procurara mas que teimava em aparecer devido à óptima réplica do Ferroviários.Antes do jogo acabar, Rebita podia ter ampliado a vantagem mas não aproveitou o facto de estar sozinho e com espaço em frente à baliza. O remate saiu-lhe ao lado.A vitória final do Ouriquense é perfeitamente justa pois foi a única equipa que tentou ganhar. Meszaros, consciente da diferença de valores entre as duas equipas, colocou o Ferroviários na retranca e quase saia de Valada com um ponto de prémio.O trio de arbitragem chefiado por Gonçalo Antunes, apesar das críticas dos jogadores forasteiros no final do jogo, passou despercebido realizando uma boa actuação.
Suar para ganhar

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...