uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Um casal de alfaiates que ainda sonha com casacos

Fernando e Laura Paulo estão casados há mais de 60 anos

Têm as provectas idades de 95 e 93 anos e são o casal mais idoso da freguesia de Alferrarede. Laura de Jesus Paulo e Fernando da Silva Paulo conheceram-se muito jovens na oficina de alfaiate de Manuel Gaspar e não mais se largaram.

Edição de 23.02.2005 | O poder local aqui tão perto
“Era o alfaiate mais conhecido de Abrantes, eu já lá andava quando o Fernando chegou”, conta Laura Paulo de olhos bem abertos e expressão sorridente. É dois anos mais velha do que o marido e como começou a trabalhar mais cedo “já sabia alguma coisa” para ensinar a Fernando quando ele chegou à oficina de Manuel Gaspar.Laura começou a aprender o ofício com 9 anos, porque era preciso ajudar em casa. Fez a segunda classe e a mãe levou-a para a oficina de alfaiate, onde na época se começava logo a ganhar. “Recebia um tostão por dia”, recorda.Fernando da Silva Paulo entrou com 12 anos, a escolaridade concluída, e ganhava 5 tostões por semana, um pouco menos que a futura mulher que lhe ensinou os primeiros passos da arte. “Todas me queriam”, graceja Fernando Paulo que com ar malandreco lembra que apanhou muitas bofetadas quando tentava apalpar os joelhos às aprendizes. “Dantes era assim, agora mostram tudo”.A expressão faz ruborizar a sua mulher de há mais de 60 anos, mas recorda que o Fernando, não é “por ser o seu homem”, era a “flor” de Alferrarede.E conservou os traços apesar dos 93 anos que lhe trouxeram algumas dores e um pouco de surdez. De resto tanto ele como Laura Paulo estão bem de saúde, actualmente passam os dias no centro de dia de Alferrarede, mas ao fim da tarde regressam a casa no centro da freguesia.“Trabalhei tanto”, recorda a senhora. Depois de casada começou a trabalhar em vestuário de senhora, mas nunca esqueceu o corte de alfaiate: “Fazer casacos era do que mais gostava e as senhoras, penso, gostavam daquilo que eu fazia porque tinha o corte de alfaiate”, conta.Para além das suas encomendas, Laura Paulo ajudava o marido nos acabamentos e ainda hoje ele sonha que ela tem um casaco para lhe acabar. “Ainda a semana passada me disse isso”, continua.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...