uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Queda de pilar atinge três crianças

Câmara de Salvaterra acusada de negligência após acidente em escola de Muge

Três crianças sofreram ferimentos ligeiros devido à derrocada de um pilar de betão quando brincavam no pátio de uma escola de Muge. O susto foi maior do que as consequências físicas. Mas o caso podia ter sido mais grave. A Câmara de Salvaterra de Magos é acusada de não ter actuado a tempo.

Edição de 23.02.2005 | Sociedade
A queda de um pilar no pátio de uma escola primária de Muge, Salvaterra de Magos, causou na sexta-feira ferimentos ligeiros em três alunos, que tiveram de receber assistência no serviço de urgências do Hospital de Santarém. As crianças tiveram alta nesse mesmo dia.O caso passou-se cerca das onze da manhã, quando um dos pilares que, anteriormente, sustentou a cobertura de um alpendre, entretanto retirada, desabou numa altura em que os alunos se encontravam no recreio. O alerta foi dado de imediato, tendo o socorro sido garantido pela secção de Muge dos Bombeiros Voluntários de Salvaterra de Magos.O caso poderia ter assumido proporções mais graves, se a estrutura tivesse atingido em cheio as crianças, que acabaram apenas por sofrer algumas escoriações para além de um grande susto.O comandante dos Bombeiros Voluntários de Salvaterra de Magos, que esteve no local pouco tempo após o acidente, diz que foi “por um triz” que uma criança não ficou debaixo do pilar. E acusa a Câmara de Salvaterra de Magos de negligência, por ter desmontado a cobertura e ter deixado os pilares no local.Carlos Leonel diz que “é de lamentar que a Câmara de Salvaterra de Magos já tivesse sido alertada para esta situação e não tenha feito rigorosamente nada”, acrescentando que “em Dezembro esteve um técnico da autarquia na escola para observar a situação”.Essa situação é confirmada pela presidente do conselho executivo do Agrupamento de Escolas de Marinhais, onde está integrada a escola de Muge. Rita Caneira afirmou ao nosso jornal que assim que a situação foi detectada foi feito o alerta para a câmara. O agrupamento enviou um ofício para a autarquia em 29 de Novembro de 2004 a pedir várias reparações na escola da rua João de Deus. Por altura das férias do Natal, a cobertura do alpendre foi retirada pelos serviços da autarquia, por se encontrar bastante degradada. Mas os pilares ficaram no pátio que as crianças costumam frequentar nos intervalos. O MIRANTE contactou, via fax e e-mail, a presidente da Câmara Municipal de Salvaterra de Magos, Ana Cristina Ribeiro (BE), para ouvir a sua versão e obter mais esclarecimentos sobre esta matéria, mas até ao fecho desta edição não obtivemos qualquer resposta.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...