uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Combate ao desemprego e ao aumento da idade da reforma

Combate ao desemprego e ao aumento da idade da reforma

Delegação Distrital da UGT elege novo secretariado e aponta metas
Edição de 02.03.2005 | Economia
A Delegação Distrital de Santarém da União Geral dos Trabalhadores (UGT) elegeu, no dia 23 de Fevereiro, um novo secretariado para os próximos dois anos mas mantêm-se os objectivos daquela estrutura sindical: o combate ao desemprego e ao aumento da idade de reforma, bem como a revisão do código do trabalho. No plenário realizado na tarde de 23 de Fevereiro, a par da escolha dos novos órgãos sociais, analisou-se a situação politico-sindical no distrito. Uma das maiores preocupações refere-se com a contratação colectiva que, segundo, Barbosa e Oliveira, da estrutura nacional da UGT, “foi de cerca de metade relativamente a 2003, com os contratos a caducarem em maior número”. A UGT aposta ainda na revisão de alguns pontos do código do trabalho, em matérias como a extensão dos contratos a termo certo e tudo o que contribua para a precariedade do emprego. “Não aceitamos o aumento da idade da reforma para os 70 anos e o congelamento dos salários. Apostamos sim numa fiscalidade mais justa, com factura obrigatória em todas as transacções, e no crescimento económico que aumente a produtividade dos trabalhadores”, referiu Barbosa e Oliveira. De uma reunião com o director do Centro Distrital de Segurança Social de Santarém, o novo secretariado da UGT constatou a melhoria geral de condições. Como o tempo médio de pagamento do Rendimento Social de Inserção, que é o mais célere do país. “Também registámos melhores condições de trabalho para funcionários e utentes do novo centro, com um tempo médio de atendimento de 46 segundos”, salientou José Gameiro Santos, reeleito coordenador do sindicato.Além de José Gameiro Santos, do plenário da UGT resultou a escolha de Fernando da Silva Rita (Sindel), José Oliveira Santos, do Sindicato dos Professores da Zona Centro (SPZC) e Maria José Simões, da Federação Nacional da Educação (FNE), para o secretariado.Na mesa do plenário mantém-se como presidente João Nunes Tenreiro (SPZC), sendo acompanhado pelo vice-presidente António Carreira (SPZC) e pelo secretário Manuel Alves Silva, do Sindicato Democrático dos Trabalhadores das Telecomunicações e Correios (Sindetelco).O objectivo dos novos órgãos sociais da UGT em Santarém, agora integrados no Secretariado Regional de Lisboa e Vale do Tejo, para os próximos dois anos passa por continuar a auscultar os problemas e conflitos sociais que se vivem no distrito nos diversos sectores de actividade, dando primazia a questões como o desemprego, competitividade e produtividade dos trabalhadores dos 21 sindicatos agregados.
Combate ao desemprego e ao aumento da idade da reforma

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...