uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Amartejo funde-se com Valnor

Edição de 02.03.2005 | Sociedade
A Amartejo, associação dos municípios de Abrantes, Mação, Sardoal, Vila do Rei (Castelo Branco) e Gavião (Portalegre) que depositam lixos no aterro de Abrantes, vai fundir-se com o sistema Valnor, em Alter do Chão. O objectivo é conseguir uma economia de escala e resolver alguns problemas como a triagem de lixos para reciclagem, desinfecção e aumento do número de ecopontos, entre outros. Este processo já foi apresentado às câmaras municipais e está agora a ser levado às assembleias municipais respectivas, para ratificação. Depois deste procedimento as autarquias subscrevem parte do capital social do sistema alentejano. Os equipamentos da Amartejo passam também a fazer parte do Valnor.O Sistema de Valorização e Tratamento de Resíduos Sólidos do Norte Alentejano (Valnor) é actualmente constituído pelos concelhos de Alter do Chão, Arronches, Avis, Campo Maior, Castelo de Vide, Crato, Elvas Fronteira, Marvão, Monforte, Nisa, Ponte de Sôr, Portalegre e Sousel Para o presidente da Amartejo e da Câmara de Mação, Saldanha Rocha, esta é uma operação estratégica, já que o sistema de Abrantes passa assim a dispor de uma central de triagem, que faz a separação dos lixos para reciclagem, e de uma central de compostagem (tranforma resíduos orgânicos em adubos). Recorde-se que a Amartejo desde 2003 que vinha enviando os detritos provenientes da recolha selectiva para a central de triagem do Valnor, uma vez que não havia na altura nenhum equipamento do género na região. A central de triagem da Chamusca, que serve os aterros da Resitejo, neste concelho, e da Resiurb (Almeirim), começou a funcionar em Dezembro passado.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...