uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Cuidados de saúde concentrados em Pontével

Cuidados de saúde concentrados em Pontével

Câmara do Cartaxo não aceita e teme pelo futuro de extensões de saúde das freguesias mais pequenas

Os habitantes das freguesias de Lapa, Ereira e Vale da Pinta vão poder obter cuidados médicos na extensão de saúde de Pontével que habitualmente só dispunham no Centro de Saúde do Cartaxo. Uma medida que é contestada pelo presidente da câmara.

Edição de 02.03.2005 | Sociedade
A Câmara do Cartaxo rejeita, frontalmente, a solução anunciada pela Sub-Região de Saúde de Santarém de concentrar serviços, meios e recursos humanos no novo edifício da extensão de saúde de Pontével para servir os utentes das freguesias da Lapa, Ereira e Vale da Pinta.Segundo o líder da autarquia cartaxense, Paulo Caldas (PS), os utentes, regularmente assistidos naquelas freguesias, vão ter que se deslocar a Pontével, deixando de haver as equipas constituídas por um médico, enfermeiro e administrativo nas extensões, a assegurar um serviço mais personalizado, passando a haver pacotes de serviços.“Vou reunir com o ministro da Saúde e tentar sensibilizá-lo para esta questão. Já perdemos o hospital em 91, o atendimento complementar de 24 horas em 2001 e não se pode continuar assim”, comentou Paulo Caldas durante a reunião camarária de segunda-feira.Em ofício remetido à Assembleia Municipal do Cartaxo, na sequência de uma moção aprovado por aquele órgão em Dezembro de 2004, a Sub-Região informa que o nova extensão de saúde de Pontével irá estar apta a prestar cuidados de saúde a uma população de 7.500 a 10.000 habitantes, das freguesias da Lapa, Ereira e Pontével, disponibilizando, diariamente, consultas para situações agudas.Situação que “liberta a população da necessidade de recorrer ao serviço de atendimento complementar do Centro de Saúde do Cartaxo”, pode ler-se no documento.Detectando apenas uma reorganização do centro de saúde, o vereador Vasco Cunha defendeu que deve ser solicitada uma reunião com a direcção do Centro de Saúde do Cartaxo e da Sub-Região de Saúde de Santarém, para total esclarecimento da situação.Em Pontével, a Sub-Região de Saúde disponibiliza cinco gabinetes médicos para saúde de adultos, um gabinete para planeamento familiar e saúde materna, um gabinete para saúde infantil e outro para vacinação, além de gabinetes de enfermagem de apoio às consultas e de um electrocardiógrafo.Em declarações a O MIRANTE, o coordenador da Sub-região de Saúde de Santarém, Fernando Afoito, referiu que se está a oferecer à população serviços que não dispunham, disponibilizados em Pontével, evitando que os utentes de Lapa, Ereira e Vale da Pinta se desloquem ao Cartaxo.“Estamos a criar condições para a prestação de cuidados de saúde de maior proximidade e não a tirar nada. Actualmente as extensões de saúde das freguesias funcionam dois a três dias por semana, situação que se irá manter”, explicou Fernando Afoito, acrescentando que “não passa pela cabeça de ninguém” o encerramento dessas estruturas. De resto, a extensão de saúde de Pontével deve estar apta a funcionar na Primavera deste ano.Quanto à carência de médicos no concelho do Cartaxo, Fernando Afoito, esclarece que existem cerca de três mil pessoas sem médico de família e que já foram abertos concursos para admissão de dois clínicos para o Cartaxo. “Agora é uma questão de os candidatos corresponderem à oferta e o Cartaxo não é propriamente um concelho da província”, manifestou optimista.A nível distrital foram abertos concursos para doze vagas de médicos. Caso todas sejam preenchidas, deixa de haver utentes sem médico de família no distrito, explicou Fernando Afoito.
Cuidados de saúde concentrados em Pontével

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...