uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Guardas agredidos no bairro da Desgraça

Guardas agredidos no bairro da Desgraça

Durante uma operação de demolição de barracas clandestinas em Coruche

Um elemento da GNR teve que ser assistido no centro de saúde de Coruche depois de ter sido atacado à dentada por um dos moradores do Bairro da Desgraça, em Coruche, onde se procedia à demolição de barracas clandestinas. Outro guarda levou uma pedrada.

Edição de 02.03.2005 | Sociedade
Um militar da GNR foi agredido à dentada durante uma operação de apoio à demolição de quatro barracas clandestinas, no bairro da Desgraça, em Coruche, na manhã de segunda-feira, 28 de Fevereiro. Um segundo elemento da guarda ficou ferido ligeiramente, ao ser atingido por uma pedra arremessada por moradores. A situação aqueceu quando um casal se recusou a sair da barraca que estava para ser demolida. Os soldados viram-se obrigados a retirar as pessoas, de etnia cigana, à força. Nessa altura, para além dos moradores, já estavam concentrados no local outros elementos da mesma etnia provenientes de outras zonas do concelho. Os militares, que formavam um cordão para garantir a segurança dos funcionários municipais que procediam à destruição das barracas, começaram a ser empurrados. Várias pessoas começaram a atirar pedras, algumas de grande dimensão, contra os guardas. No meio da confusão houve empurrões e um elemento do batalhão operacional da GNR foi mordido num braço. Segundo o comandante do destacamento de Coruche da GNR, tenente Cabrita, a situação foi controlada em cerca de três minutos e a ordem reposta. Enquanto as demolições prosseguiram os dois guardas feridos foram assistidos no centro de saúde local. Ao soldado mordido foi feita a desinfecção da ferida. Quando a operação se iniciou, às nove da manhã, os 38 elementos da GNR foram recebidos com ofensas verbais. A demolição das barracas, localizadas num bairro que está referenciado pelas autoridades como problemático em termos de segurança, acabou por volta das 13h00.O contingente da GNR era constituído por um pelotão do batalhão operacional, dois binómios (homem com cão) de Almada e elementos do destacamento de Coruche (que inclui também os postos dos concelhos de Salvaterra de Magos e Benavente).Segundo uma nota de imprensa da Câmara de Coruche, as demolições inserem-se numa acção da autarquia para travar o crescimento “desenfreado” de barracas no concelho. Recorde-se que os serviços municipais de acção social já tinham realizado uma operação de recenseamento, na qual identificaram o número de famílias a residir em habitações clandestinas. Demonstrando o apreço pela actuação da Guarda Nacional Republicana, o presidente da Câmara de Coruche, Dionísio Mendes (PS), garantiu que foram “estancadas definitivamente a proliferação de barracas no concelho”.
Guardas agredidos no bairro da Desgraça

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...