uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Acordaram tarde

Acordaram tarde

Defesa do Riachense ofereceu três golos e a equipa já não conseguiu dar a volta

Três erros infantis do sector mais recuado do Riachense em apenas 15 minutos deitaram tudo a perder no jogo com o Idanhense, realizado este domingo em Riachos. Quando a equipa “acordou”, à meia hora de jogo, já estava a perder por 3-0. A reacção foi forte mas insuficiente e os visitantes ganharam por 4-2.

Edição de 09.03.2005 | Desporto
O Riachense tem de se culpar a si próprio pela derrota por 4-2 sofrida este domingo frente ao Idanhense. A equipa errou demasiado para um jogo só e ofereceu três golos à equipa adversária em apenas um quarto de hora. Todos golos apontados na sequência de erros infantis dos jogadores do sector mais recuado da equipa de Riachos, que tiveram uma tarde para esquecer.A equipa ribatejana até entrou bem no jogo e podia ter marcado logo aos três minutos. A defesa do Idanhense atrapalhou-se e deixou Tiago Vieira livre à frente do guarda-redes Hélder Cruz. O avançado fintou o guardião mas ficou com o ângulo reduzido e o remate saiu por cima da trave. Um falhanço que pode ter sido decisivo para o jogo.O primeiro quarto de hora foi de domínio da equipa da casa mas, precisamente em cima do minuto 15, o capitão do Riachense, Miguel Cunha, teve uma falha que não lhe é habitual. Ao tentar aliviar a bola falhou o pontapé e o esférico foi parar a Ricardo Viola, que ficou isolado frente a Maltez e só teve de escolher o lado para fazer o golo.Cinco minutos depois, mais uma falha e mais um golo do mesmo jogador. Desta vez foi Pereira a perder a bola em zona perigosa, à entrada da área. Viola recuperou o esférico, correu para a baliza e bateu o guarda-redes do Riachense pela segunda vez. O treinador João Henriques e os adeptos nem queriam acreditar no que estava a acontecer.Mas o festival de falhanços comprometedores ainda não tinha terminado. Aos 27 minutos, após um cruzamento do lado direito, Horácio, à entrada da área, chegou com a cabeça onde Maltez não conseguiu chegar com as mãos e cabeceou para o 3-0, dando uma vantagem confortável e inesperada à sua equipa.Apesar de tudo, os jogadores do Riachense tiveram um grande mérito. Mesmo com três golos de desvantagem não baixaram os braços e tentaram desde logo dar a volta ao jogo. O golo esteve quase a surgir aos 31 minutos quando Renato, após um livre batido por Hugo Costa, cabeceou de costas para a baliza quase batendo o guardião adversário. Em cima do apito para o intervalo, após um canto, a bola, com a ajuda do vento, bateu na barra do Idanhense mas Hélder saltou mais alto e segurou a bola.O Riachense voltou das cabinas ainda mais determinado em anular a desvantagem. Aos três minutos, após uma excelente jogada individual em que escapou a vários adversários, Tiago Vieira ficou na cara do guarda-redes contrário mas este saiu muito bem e deu o corpo à bola, evitando que a sua baliza fosse violada.A equipa da casa não saía de cima do adversário mas o Idanhense, quase sempre com nove ou dez jogadores atrás da linha da bola, não facilitava. Até que, aos 25 minutos, depois de vários ressaltos e muita confusão na área dos visitantes, Fat, que entrara dois minutos antes, mesmo no chão, conseguiu desviar para o fundo da baliza, reduzindo para 3-1.O lance deu maior ânimo aos jogadores da casa e o público começou a puxar com mais força. Os lances perigosos junto da área do Idanhense sucediam-se mas o Riachense tinha dificuldades em entrar na área adversária. A solução passava pelos livres e pelos cantos que “cheiravam” quase sempre a golo.Aos 42 minutos, na sequência de um desses pontapés de canto, a bola ressaltou para Galrinho que, à segunda, enviou para o fundo das redes. Descontos incluídos o Riachense tinha ainda mais 7-8 minutos e os jogadores e o público acreditavam que era possível chegar pelo menos ao empate.Mas o golo não apareceu e, aos 94 minutos, com a equipa da casa balanceada para o ataque, o Idanhense saiu em contra ataque e Cristophe teve tempo para tudo, fintando Maltez e estabelecendo o resultado final em 4-2.O Riachense perdeu assim três pontos inesperados mas só tem de queixar-se de si próprio e dos erros que cometeu numa tarde de total desacerto defensivo. Mesmo assim a equipa ocupa um tranquilo 11º lugar, com os mesmos pontos do 9º classificado, justamente o seu adversário deste domingo.O trio de arbitragem foi a equipa que menos errou em campo.
Acordaram tarde

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...