uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Santo(s) da casa acumula vitórias

Dois mil atletas correram em Vila Franca de Xira

José Santos e Lucília Soares foram os vencedores da Corrida das Lezírias. A festa do atletismo juntou quase dois mil atletas dos seis aos 86 anos. Foi no domingo em Vila Franca de Xira.

Edição de 09.03.2005 | Desporto
Desenganem-se os que dizem que santos da casa não fazem milagres. José Santos, atleta da Constrolândia, residente no concelho de Vila Franca de Xira e funcionário da câmara municipal venceu mais uma vez a Corrida das Lezírias. Desta vez gastou mais quatro segundos que no ano passado e fez os 14 quilómetros em 46 minutos e 48 segundos. Lucília Soares (Barcelona 92) venceu a corrida feminina. A prova juntou dois mil atletas de todas as idades na manhã de domingo.José Santos é o rei dos triunfadores. Só não ganhou duas edições. Numa foi segundo classificado e noutra não participou. “Foi difícil porque estava muito vento, mas com o incentivo do público consegui ganhar”, disse depois de cortar a fita da meta.Henrique Silva e Frederico Mata. Ambos do Camarnal foram segundo e terceiro respectivamente. Os dois atletas conseguiram acompanhar José Santos até ao quinto quilómetro, mas o atleta da casa descolou, impôs um ritmo vivo e ganhou com relativa facilidade. Nem mesmo a lesão no tendão de Aquiles impediu Santos de subir ao lugar mais alto do pódio. “Eles deram luta e valorizaram a minha vitória”, referiu o vencedor depois de cumprimentar os adversários e receber os parabéns pela vitória. Entre as mulheres, Lucília Soares, 43 anos, ainda teve pernas para deixar as suas adversárias a uma longa distância e garantir meia libra em ouro e uma serigrafia. Prémios idênticos aos do vencedor masculino porque nesta corrida não há cheques. A veterana que já ganhou em Vila Franca com as cores do Benfica e do Joma, representa agora o Bracelona 92. Lucília confessou que sentiu alguma dificuldade no início e no troço corrido no meio das lezírias onde correu quase sempre sozinha. “É mais complicado e saturante”, disse. Com 30 anos de atletismo, a campeã quer continuar a correr pelo prazer da corrida e sem traçar grandes objectivos. “Vamos vendo corrida a corrida”, disse. No pódio feminino Luísa Coelho e Silvia Lopes do Joma ocuparam os lugares imediatos.Sem prémios em dinheiro, a prova perde figuras de primeiro plano, mas ganha atletas de pelotão e no domingo foram cerca de 2000 que participaram nas várias competições. A prova rainha, com 14 quilómetros percorridos nas ruas de Vila Franca, na Ponte Marechal Carmona e em terra batida na lezíria ribatejana, contou com figuras nacionais, mas doutra corridas. O ex- secretário de Estado da Comunicação Social Alberto Arons de Carvalho e o jornalista João Pedro Castanheira foram alguns dos ilustres que alinharam pela equipa do clube stress.Na competição de veteranos, Paulo Mata (Reboleira) e Lucília Soares (Barcelona 92) subiram ao ponto mais alto do pódio. No meio do pelotão não faltou animação e houve até quem corresse com um barrete de campino e um chocalho. “Este ambiente da partida fez-me lembrar uma espera de toiros”, referiu Frederico Mata, o terceiro classificado. A prova principal reuniu 1340 atletas. A mini corrida de 2,5 km juntou 380 atetas e foi ganha por Alexandre Monteiro do Futebol Clube de Alverca, seguido de Nelson Perdigão do mesmo clube e de Rodrigo Costa (Vila de Rei). Nas mulheres, Vanessa Silva (SC Braga), Cláudia Valentim (JD Alhandrense) e Luísa Monteiro (FC Alverca) foram as três primeiras na “ mini-corrida” e por esta ordem.No escalão de Benjamins participaram mais de duzentos atletas e os vencedores foram Catarina Bernardo (Vila de Rei) e André Rolim (Núcleo Sportinguista da Lourinhã). Nos infantis, a competição reuniu meia centena de jovens e foi ganha por Débora Santos (Patuscos de Vialonga) e Emanuel Rolin (N S da Lourinhã). Nos iniciados triunfaram Alina Segarceanu (Futebol Clube de Alverca) e Fábio Rebelo (NS Lourinhã). Corridas para todas as idadesNovos e velhos, todos cortaram a meta com um sorriso. As crianças das escolas básicas de Vila Franca de Xira, Povos e Á-dos-Bispos misturaram-se comos idosos do “Coração Saudável” provenientes de vários pontos do concelho. Houve até quem cortasse a meta depois de cumpridos 2,5km com a ajuda de uma bengala.Ana Marcolina, 81 anos, não precisou desse apoio, mas chegou ao fim com marcas de cansaço disfarçadas pela alegria de ter conseguido. A “jovem atleta” faz parte de uma equipa que substituiu os comprimidos pela actividade física e viu resultados. “É uma alegria e faz muito bem à saúde. Sinto-me muito melhor”, revelou a atleta para inveja de algumas jovens que assistiam à sua chegada junto à meta instalada no parque anexo à Praça de Toiros.Minutos depois chegou José Vicente que participou na corrida com um traje domingueiro, pouco cómodo para uma prova de atletismo. “Não gosto de fato de treino e como eu não corro, isto serve muito bem”, justificou. O atleta cumpriu os 2,5km a andar em ritmo de passeio. “Cada qual faz o que pode”, rematou.Na zona da meta não faltou a animação com as modas e as danças do Rancho Folclórico das Bragadas e a animação dos bombos dos Zés Pereiras da Casa do Pessoal de Amarante no concelho de Vila Franca de Xira. O atletismo é uma festa.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...